Astrônomos amadores redescobrem cometa

Publicado em 3.05.2012

A astronomia é uma das poucas ciências que permite que amadores participem de descobertas e de projetos de pesquisa científica reais. Munidos de telescópios poderosos, os últimos 20 anos tem visto um crescimento na atividade da astronomia amadora, com pessoas que tem a astronomia como hobby fazendo descobertas importantes e ajudando a validar descobertas feitas por cientistas profissionais.

O desenvolvimento recente da tecnologia proporcionou a colocação de telescópios de nível profissional na internet, à disposição do trabalho de astrônomos amadores. É o caso do telescópio Faulkes, localizado no Havaí, que tem um espelho de 2 metros de diâmetro, disponibilizado gratuitamente a professores e estudantes cadastrados.

Em uma recente conferência que reúne astrônomos profissionais e amadores, o gerente de programa Pro-Am Nick Howes apresentou um projeto para acompanhar o cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko, à medida que este está se aproximando para sua próxima passagem perto do sol.

Seguindo o projeto, o associado Richard Miles, da Associação Britânica de Astronomia, capturou uma imagem do cometa em 19 de abril, que foi confirmada em 25 de abril por outros dois membros do projeto, os italianos Giovanni Sostero e Ernesto Guido. O grupo amador planeja agora trabalhar com escolas e outros astrônomos amadores para continuar as observações do cometa, para refinar os dados de sua órbita, ajudando agências espaciais a orientar suas sondas.

O cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko foi descoberto em 1969 por Klim Churyumov e Svetlana Gerasimenko, e tem um período de seis anos e meio, tendo sido observado em 1969 (descoberta), 1976, 1982, 1989, 1996 e em 2002. A missão européia Rosetta está viajando em direção a este cometa para um encontro em 2014, no qual ela soltará sobre o mesmo uma sonda.

Outras descobertas recentes feitas por astrônomos amadores incluem um exoplaneta em janeiro deste ano, dois cometas descobertos em fevereiro deste ano, um asteroide próximo à Terra em 2011, uma nebulosa planetária em 2011, um pulsar binário perturbado em agosto de 2010 e impactos sobre Júpiter em 2010. Uma descoberta de brasileiros que impressiona é uma “nova”, ou explosão de estrela, em 1999.
[MSN]

Autor: Cesar Grossmann

Sou formado em Engenharia Elétrica, mas trabalho no setor público, gosto de xadrez e fotografia.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

4 Comentários

  1. Pessoal,
    o César que postou a matéria é o mesmo César que comenta aqui ???
    Se sim, depois de tantas coisas passadas, agora pode acrescentar que é jornalista no currículo !!
    Parabéns ae, Césão !
    :-)
    Abraços a todos !

    Thumb up 0
  2. isso é bom, permite que coisas importantes da ciência possam trabalhadas também por mais pessoas

    Thumb up 4
  3. Eu estou aprendendo bastante sobre astronomia com o auxilio da internet. É muito facil encontrar teses interessantes de especialistas além dos fóruns astronomicos que tambem contribuem bastante. Eu acharia muito legal participar de descobertas astronomicas, mas ainda sou muito iniciante em observação, e faço isto como um hobbie muito divertido!

    Thumb up 4
  4. Os meios de informação evoluíram e esse ganho já era esperado. As antigas barreiras que separavam o conhecimento profissional do conhecimento amador estão caindo diante da facilidade de acesso à informação. Embora empresas e entidades governamentais ainda controlem o acesso à informação em muitas áreas, esse controle está decadente perante o livre uso da internet e também à pirataria.
    A astronomia é saliente nesse palco por duas razões principais: o papel de ciência futurista que sempre desempenhou, e a curiosidade natural do ser humano diante do desconhecido. A astronomia excita a imaginação de todas as classes, é um misto de mistério e beleza sem igual.

    Thumb up 9

Envie um comentário