Por que empregados precisam de um chefe?

Publicado em 2.06.2012

Seu chefe vive distribuindo tarefas, mandando em todo mundo, deixando claro quem é o mais alto na cadeia de comando ali?

Você pode odiá-lo por isso, mas essa é precisamente a razão do sucesso de sua empresa.

Essa foi a conclusão de Adam Galinsky, da Universidade Northwestern (EUA), Katharine Greenaway, da Universidade de Queensland (Austrália), e Eric Anicich e Richard Ronay, da Universidade Columbia (EUA), que juntos conduziram um estudo com mais de 100 estudantes universitários, publicado na revista Psychological Science.

Imagine o seguinte cenário: você está na sua empresa, com seu colega de trabalho. Tem duas tarefas a serem feitas, cruciais para o funcionamento da companhia, uma fácil e uma mais difícil. Seu chefe chega, distribui as tarefas, e você fica com a mais difícil. Você bufa, mas se põe logo a fazê-la, já que precisa manter seu emprego.

Agora imagine que você e seu colega não têm nenhum chefe, e vocês podem escolher qual tarefa querem fazer. O que vai – obviamente – acontecer?

Vocês vão brigar para ver quem fica com a tarefa mais fácil, menos chata. Claro que esse é o cenário mais provável, não o único.

Mas esse é o resultado da pesquisa, que indicou que, em um ambiente sem hierarquia, existe mais conflito, menos diferenciação de papéis, e menos coordenação e integração no grupo. Ou seja, as pessoas perdem mais tempo discutindo, fica menos claro quem faz o quê (o que também pode acarretar em perda de tempo, e tempo é dinheiro) e há menos união no grupo (provavelmente devido a toda discussão e perda de tempo).

Tudo isso leva a uma perda de produtividade. Quando fica claro o papel de cada um, e há uma pessoa no comando garantindo o funcionamento dessa ordem, a produtividade é maior, e o sucesso da empresa também é maior. Eis a razão pela qual as
pessoas precisam de um chefe.

“Nós descobrimos que uma clara hierarquia, divisão do trabalho e padrões de deferência reduzem os conflitos, facilitam a coordenação e, finalmente, melhoram a produtividade do grupo”, disse Adam Galinsky. “Por outro lado, quando há muitos líderes e poucos seguidores, o desempenho do grupo sofre. Quando o poder é distribuído, conflitos intragrupais diminuem enquanto a coordenação e a produtividade aumentam”.

No fim das contas, significa que, para um negócio funcionar, é preciso que alguns tenham “mais poder” que outros. Isso parece um grave atentando a sociedade igualitária, mas não há muito o que se fazer. “Apesar do apelo evidente de estruturas sociais igualitárias, ainda há uma preferência duradoura implícita de hierarquia”, comentou Ronay.

Nós vivemos nessa sociedade capitalista, onde o sucesso de uma empresa/negócio depende do dinheiro que ela faz, que por sua vez depende não só de uma estrutura hierárquica dentro da empresa, mas em toda a sociedade (uns tem que ficar mais ricos que outros, não?).

Para isso mudar, só se tudo mudasse, a sociedade toda. E, verdade seja dita, não parece estar próximo o dia em que todos seremos irmãos e dividiremos tudo. É uma ideia bonita de se pensar, mas que não tem sido muito prática até hoje. É fácil imaginar uma sociedade igualitária sem propor soluções para alcançar isso (e que não falhem). E, por tal, essa corrente de pensamento ganhou um nome bastante apropriado: socialismo utópico. Mas não custa sonhar…[LiveScience]

Autor: Natasha Romanzoti

tem 24 anos, é jornalista, apaixonada por esportes, livros de suspense, séries de todos os tipos e doces de todos os gostos.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

7 Comentários

  1. Caros, vale lembrar que nem todos têm a visão de longo alcance do chefe. Esta visão lhe é atribuída por dois fatores principais: capacidade inata de enxergar intuitivamente mais longe e habilidade desenvolvida de agregar vários pontos de vista para tomar uma decisão (visão “de cima do monte”). Além disto, o bom chefe tem uma iniciativa e auto-motivação que o funcionário não tem naturalmente.
    Enfim… precisamos de chefe… até nosso cliente é o chefe do nosso chefe!

    Thumb up 2
  2. Para completar, além dos lideres serem essas excessões, o caminho para permanecer atualizado e preparado a cada dia ao longo de toda carreira é extremamente exigente, multi-abrangente e selecionador. Com isso voce já exclui 99% das pessoas que sempre preferem o caminho mais fácil. Steje Jobs dizia: “You got to find what you love”. Ou seja, só o dinheiro não é suficiente para voce ser o melhor. Amor assim nunca vai existir em um funcionário cabeça fraca. Ps. Funcionário pode sim (e vai) ser um grande líder, é só pensar e agir como tal. Pensem nisso.

    Thumb up 3
  3. Hmm cada caso é um caso ,tá certo isso é um levantamento ,mas esses levantamentos ,pra quem tem a cabeça de vento faz toda a diferença ,pois os fazem pensar que isso é isso e pronto ,sabe?
    Creio na ”Teoria do Xadrez” que estavam debatendo aí em cima.

    ”Ou seja, nos jogos de Xadrez da vida só alguns nascem para ser Reis, e a maioria nasce mesmo é para ser Pião ou Cavalo…”
    ”mas… também é presiso observar que assim como no jogo de xadrez o pião pode se tornar um torre, ou atpe mesmo a rainha.”

    Thumb up 1
  4. mas… também é presiso observar que assim como no jogo de xadrez o pião pode se tornar um torre, ou atpe mesmo a rainha.

    Thumb up 5
  5. Não creio que a maioria simplesmente nasceu para ser “pião ou cavalo”. Essa é uma ideia clara de segregação, aceita por muitos como justificativa para colonização e escravidão, o que não está sendo discutido aqui, mas que deve ser levado em consideração.

    O que acontece em muitas empresas, de todos os tamanhos, é que precisam produzir, e a maior parte dessa produção depende de mão de obra, digamos, prática, deixando a parte “pensante” da empresa para identificar, discutir e resolver problemas, técnicas e táticas de mercado.

    Não há problema nisso, mas muitos “zécutivos” não reconhecem o papel dos outros INDIVÍDUOS e usa do seu “poder” para dominar e em alguns casos até mesmo pisar os funcionários de cargos menores e mais próximos dos processos produtivos e dos clientes.

    Lembrando que nem sempre impor a chefia é uma coisa produtiva. Normalmente os chefes são bem aceitos enquanto demonstram ter domínio sobre os processos e procedimentos da empresa. Quando seus colaboradores identificam incompetência, normalmente costumam argumentar

    Thumb up 4

Envie um comentário

Leia o post anterior:
3
10 fatos fascinantes sobre os castelos ingleses

Os castelos reais sã...

Fechar