9 maneiras estranhas que as crianças se machucam

Por , em 20.10.2013

Em um mundo feito por adultos e para adultos, as crianças têm chances às vezes inesperadas de se machucar. A maioria de nós não está acostumada a olhar para um ambiente e ver ameaças aos pequenos, como uma televisão precariamente equilibrada, ou mesmo um balde de água.

Com as desastrosas possibilidades de uma distração dos pais, e considerando que não é possível supervisionar crianças 100% do tempo, é importante saber quando é seguro virar as costas por um minuto, e quando é preciso ficar atento.

Veja aqui nove maneiras como as crianças se machucam, incluindo algumas que mesmo os pais mais conscientes jamais imaginariam que poderia trazer dano às crianças.

9. Brinquedos infláveis de pular

1
São bastante populares os brinquedos infláveis, em que várias crianças se reúnem para brincar e pular bastante. E eles também tem seus perigos. Um periódico de pediatria apontou que aproximadamente 65.000 crianças se machucaram nestes brinquedos entre 1990 e 2010 nos Estados Unidos.

Mais da metade das crianças feridas tinham entre 6 e 12 anos, e mais de 1/3 tinha menos de 5 anos. A maior parte dos ferimentos era causada por quedas, e envolvia fraturas e entorses, geralmente nos braços e pernas.

O conselho dos especialistas é que haja sempre um adulto para minimizar as colisões e desencorajar movimentos arriscados, como saltos mortais. Além disso, as colisões podem ser menos perigosas se todas as crianças que estão em um dado momento forem de idade e peso parecidos.

8. Pilhas-botão

2
São pequenas, redondas e brilhantes, e o primeiro impulso da maioria das crianças é colocar na boca, tanto que cerca de 84% das emergências envolvendo crianças e baterias são com as deste tipo.

A bateria, a maioria das de alta voltagem de lítio, pode se alojar no esôfago, onde pode queimar e formar um buraco em menos de duas horas. Para evitar acidentes, os compartimentos de bateria podem ser tapados com fita adesiva, e as baterias extra devem ser guardadas fora do alcance dos pequenos.

7. Dermatite de bebê-conforto

3
Entre as grandes erupções que as crianças podem apresentar, um novo tipo apareceu: a dermatite de cadeirinha de automóvel, ou bebê-conforto. Ela geralmente aparece quando se combina temperatura alta, superfícies suadas e o material brilhante, semelhante a nylon, do bebê-conforto em contato com a pele da criança.

O período em que esta dermatite costuma aparecer é entre o final da primavera e o início do outono, e pode ser vista na parte de trás das pernas, braços e cabeça do bebê. Ainda não se sabe a causa exata, talvez seja uma irritação causada pela espuma ou aos produtos retardadores de chama usados para impedir a formação de mofos.

Uma maneira simples de evitar é colocar uma barreira, como um lençol de algodão, entre o bebê e a cadeirinha.

6. Síndrome do torniquete de cabelo

4
Parece incrível, mas um simples fio de cabelo pode causar um ferimento sério em uma criança pequena. Não é raro encontrar fios de cabelo nas mãos das crianças menores, mas se um deles se enrolar nos dedinhos, pode cortar a circulação do mesmo. Este é um acidente assustadoramente comum.

Parece ser difícil de perceber um fio de cabelo enrolado em um dedinho, ou dedo do pé, ou mesmo no pênis de um menininho, os três locais onde a síndrome do torniquete de fio de cabelo é mais comum. Desconfie se você notar uma extremidade inchada e que está ficando roxa, em uma criança que chora inconsolavelmente de dor. O tratamento envolve a remoção do fio, para evitar danos permanentes aos tecidos.

5. Pacotes e embalagens coloridos

5
Os especialistas em segurança alertam que as crianças são atraídas pelas cores brilhantes e padrões espiralados das embalagens, e acabam as confundindo com doces e engolindo-as.

Crianças podem ser intoxicações se ingerirem coisas que não deveriam, como detergente. Os sintomas mais comuns incluem vômito, tosse, asfixia e sonolência.

4. Ímãs

IMAS
Ímãs tem constituído um perigo para crianças há um bom tempo, mas alguns “brinquedos” para adultos, como Buckyballs ou Magnetos Zen, que são usados para aliviar o estresse, são especialmente perigosos para crianças, já que podem ser engolidos acidentalmente.

Engolir dois ou mais destes magnetos pode ser perigoso porque eles podem se atrair dentro do intestino, causando obstruções, danos a tecidos e até mesmo a morte. Desde 2008, a Comissão de Segurança de Produtos ao Consumidor dos EUA recebeu mais de 200 relatos destes magnetos sendo engolidos por crianças, algumas das quais precisaram de cirurgia de emergência para evitar ferimentos potencialmente letais.

3. Escorregadores

7
Parece seguro uma criança descer o escorregador no colo de um adulto, mas isso aumenta as chances da criança ser levada à emergência com uma perna quebrada. Geralmente, o que acontece é que o calçado prende o pé da criança na borda do brinquedo, enquanto ela é arrastada adiante pela enorme inércia do adulto.

A recomendação dos especialistas é que apenas o adulto toque no escorregador. Ou então, que eles deixem as crianças escorregarem sozinhas, supervisionando ao lado.

2. Carrinhos de compras

cart-1024x732
A Academia Americana de Pediatria alerta que, todos os anos, mais de 23.000 crianças são levadas à sala de emergência por causa de ferimentos causados no carrinho de compras. Geralmente, os ferimentos resultam de quedas sobre superfícies duras, principalmente na cabeça e pescoço, ou ossos quebrados.

O problema é que os carrinhos de compras não foram projetados para transportar crianças com segurança, e sim as compras. Acidentes podem acontecer quando a criança está pendurada do lado de fora do carrinho, de pé dentro dele, ou então quando tenta escalar para fora do carrinho.

1. TVs e móveis

130722170628-baby-flat-screen-tv-story-top
A cena não é tão absurda: uma criança subindo em gavetas, estantes e gabinetes para alcançar um brinquedo ou mesmo a TV, com resultados às vezes fatais. Estes elementos pesados podem cair sobre a criança, machucando-a ou até mesmo matando-a.

Entre os anos 2000 e 2011, 349 americanos, 84% crianças menores de 9 anos, morreram quando TVs, móveis e outros aparelhos caíram sobre eles. O mesmo estudo estima que todo ano mais de 25.000 crianças são feridas neste tipo de acidente.

Metade dos acidentes ocorre com TVs, provavelmente porque mais famílias estão comprando modelos de tela plana, que são mais leves, e colocando as TVs antigas e mais pesadas em locais sem um suporte apropriado para estabilizar seu peso e tamanho.[LiveScience]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

4 comentários

  • Emanuel Gomes:

    as pilhas de uso residencial que crianças podem ter acesso fácil são de 1,5 volt nos controles remotos de brinquedos tem baterias de 9 volts e em controles de alarmes de carro e alguns portões automáticos existe uma pilha de 12 volts, mas com corrente irrisória, tensões estas que não causam dano a ninguém, o risco real das pilhas e bateiras caseiras é o engasgo e envenamento, pois algumas podem conter chumbo, mercúrio, e outros metais pesados. A propósito não conheço ninguém que tenha sido eletrocutado com pilhas….

  • Emanuel Gomes:

    1,5 volt? Alta voltagem em que mundo?

    • NeTto Paulino:

      Não amigo, essa parte do texto n se refere a essa pilha da imagem, e sim as baterias de altas voltagens.

  • CARLA CRISTINA:

    uma vez vi uma materia aqui mesmo no hypescience sobre “as mais bizarras formas de se morrer”(ou algo assim) e essa materia tambem nos mostra que tudo ou todos são capazes de nos matar ate mesmo pedra no caminho ou ate ainda um homen adulto se atirando de cima de predio e caindo justamente em cima de voce, a vida e curta e nos ainda nos preocupamos com futilidades!vamos viver e esqueçer esses problemas bobos e essas pessoas infantis !

Deixe seu comentário!