10 mudanças estranhas que ocorrem no corpo das grávidas

Por , em 19.05.2015

A gravidez muda bastante o corpo da mulher. Algumas dessas alterações físicas são óbvias, como o ganho de peso e a expansão da barriga, mas outras são menos conhecidas e podem pegar algumas de nós de surpresa. Conheça 10:

10. Tamanho e sensibilidade dos seios

Uma mudança que muitas vezes pega algumas mulheres grávidas de surpresa é o aumento no tamanho da mama. “O tamanho do peito de uma mulher e seu tamanho de sutiã podem mudar várias vezes durante a gravidez”, explica Kim Trout, parteira, enfermeira e professora de saúde da mulher da Universidade da Pensilvânia (EUA).

Os mamilos também podem ficar mais sensíveis ao toque. Para obter suporte adicional, algumas mulheres podem dormir com um sutiã de maternidade.

Além disso, as auréolas, a pele ao redor dos mamilos, podem escurecer e se ampliar no início da gravidez.

Por fim, os seios podem começar a vazar colostro, um líquido leitoso. Isto acontece normalmente durante o terceiro trimestre, mas pode ocorrer mais cedo.

9. Varizes nos genitais

Uma segunda mudança inesperada é varizes nos genitais. Geralmente, mulheres esperam varizes em suas pernas durante a gravidez, mas veias perto da vagina e vulva também podem inchar-se, geralmente no terceiro trimestre.

Embora veias inchadas nesta área possam ser desconfortáveis, elas tendem a desaparecer após o parto, segundo Trout.

8. Saúde bucal

Sangramento nas gengivas são uma queixa comum da gravidez, e podem deixar as mulheres abertas a infecções. Trout afirma que elas ficam mais suscetíveis durante a gravidez porque o sistema imunológico desacelera. “É muito importante manter a higiene bucal para evitar gengivite”, diz.

A enfermeira ainda explica que não é preciso ter medo de ir ao dentista durante a gravidez. Não há perigo em fazer raios-X dentais, desde que a barriga esteja devidamente protegida contra a radiação.

7. Cabelo e unhas

O estrogênio aumenta o comprimento da fase de crescimento dos folículos pilosos nas grávidas, muitas vezes resultando em um cabelo mais grosso e mais saudável.

Mas há uma desvantagem: o pelo não cresce mais só na cabeça. Ele pode aparecer em lugares indesejados também, tais como o lábio superior, estômago, costas e mamilos.

Como os níveis de estrogênio caem após o parto, as mulheres podem perder bastante cabelo, o que é normal. A maioria volta ao seu crescimento e textura de antes da gravidez dentro de quatro a seis meses após o parto.

Há também uma tendência das unhas de ficarem mais frágeis e macias, quebrando mais facilmente. Essas alterações podem ser resultado do aumento do fluxo sanguíneo para os dedos das mãos e pés, devido ao aumento dos níveis de estrogênio.

Mas não isso não representa um grande problema. Como o cabelo, as unhas também tendem a crescer mais rapidamente quando uma mulher está grávida.

6. Estrias

Alterações na pele são muito comuns durante a gravidez, mas as que tendem a ser mais incômodas para as mulheres são as estrias. Estas linhas arroxeadas ou rosadas são tipicamente vistas no abdômen, mamas ou coxas, e tendem a coçar.

Elas ocorrem mais frequentemente em mulheres obesas, que têm rápido ganho de peso durante a gravidez, ou que têm grandes fetos. Podem ser causadas por uma quebra de colágeno, tecido conjuntivo que suporta a pele, em áreas onde ela teve um crescimento rápido e esticou.

Trout recomenda a utilização de manteiga de cacau para ajudar a aliviar a coceira, mas observa que não há uma maneira conhecida de prevenir as estrias. A boa notícia é que elas normalmente encolhem após o parto, tornando-se menos perceptíveis.

5. Brilho da gravidez (e manchas da gravidez)

O “brilho da gravidez” é outra alteração de pele. A tez rosada pode ocorrer por causa do aumento da circulação sanguínea. Mas nem tudo é róseo quando se trata de alterações da pele durante a gravidez. Alterações pigmentares, como a “máscara da gravidez”, também conhecida como melasma ou cloasma, são uma ocorrência comum.

Essas manchas podem aparecer na face em volta dos olhos e sobre o nariz, devido a um aumento da melanina, um pigmento que dá cor à pele.

Além disso, a flutuação dos níveis hormonais podem produzir uma linha escura no meio do abdômen, do umbigo até o osso púbico. Conhecida como “linha nigra”, essa mudança é geralmente mais comum em mulheres com uma tez escura, e muitas vezes desaparece após o parto.

Alterações pigmentares também podem escurecer e ampliar sardas e verrugas durante a gravidez. Outra coisa que piora é a acne. Mudanças hormonais que fazem a pele secretar mais óleo são as responsáveis por isso.

4. Umbigo

Conforme o abdômen de uma mulher expande no final do segundo trimestre ou durante o terceiro, seu umbigo tende a “explodir”. Assim, um umbigo “para dentro” pode parecer um umbigo “para fora”, e um que já era mais externo salta ainda mais.

3. Temperatura corporal

As mulheres tendem a se sentir mais quentes e suar muito durante a gravidez, devido a um aumento da taxa metabólica e da atividade das glândulas sudoríparas. Trout recomenda que as mulheres usem roupas folgadas e bebam bastante água todos os dias.

Dá para saber se uma grávida está tomando água suficiente quando sua urina parece amarelo claro, mas não cor de chá. A enfermeira adverte que algumas vitaminas pré-natais podem deixar a urina com uma cor amarelo brilhante.

2. Articulações e ligamentos

Durante a primeira visita pré-natal de uma mulher, sua pélvis será examinada para decidir se é espaçosa o suficiente para deixar um bebê sair.

Mas a natureza também tem proporcionado uma maneira de ajudar a criar mais espaço dentro e ao redor da pelve de uma grávida, através da secreção de hormônios específicos da gravidez. Um deles, chamado de relaxina, também soltar as articulações e ligamentos. Isso pode levar a dor nas costas ou ao longo do nervo ciático.

A relaxina também é responsável pela caminhada alterada de uma grávida, resultante de uma barriga maior e um aumento da curvatura da coluna vertebral. Trout recomenda yoga para as mulheres grávidas, a fim de diminuir o desconforto corporal.

1. Pés

Algumas mulheres afirmam que seus pés chegam a crescer um tamanho de sapato durante a gravidez. O aumento de hormônios do crescimento pode ser a razão para isso.

Inchaço nos pés e tornozelos também pode ocorrer porque o corpo está produzindo fluidos extras que congregam nestes dois locais. [LiveScience]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (6 votos, média: 4,50 de 5)

Deixe seu comentário!