Astrônomos estão verificando se o objeto interstelar recém-identificado é na verdade uma sonda alienígena

Por , em 12.12.2017

ATUALIZAÇÃO [14.12.2017]: Os responsáveis pelo projeto anunciaram nesta quinta-feira que nenhum sinal alienígena foi detectado a partir do objeto, acrescentando que “a análise ainda não está completa”.

Você deve se lembrar da notícia do primeiro objeto interestelar confirmado a visitar nosso sistema solar, no final de outubro.

O asteroide, chamado Oumuamua (uma palavra havaiana para “mensageiro”), chamou a atenção de astrônomos por suas características estranhas.

Agora, cientistas e entusiastas estão estudando a possibilidade de ele ser na verdade uma sonda espacial enviada por uma civilização alienígena avançada.

Pesquisador e investidor se unem

Yuri Milner, o bilionário russo por trás do programa de pesquisa Breakthrough Listen, resolveu perseguir essa hipótese.

Pouco depois de se encontrar com o chefe do departamento de astronomia da Universidade Harvard, Avi Loeb, o projeto Breakthrough Listen anunciou que investigará se Oumuamua está transmitindo sinais de rádio, uma indicação reveladora de que não é apenas uma rocha espacial.

Em um e-mail para Milner, Loeb afirmou: “Quanto mais estudo este objeto, mais incomum ele parece, fazendo-me pensar se poderia ser uma sonda artificialmente feita que foi enviada por uma civilização alienígena”.

O plano

O objeto foi primeiro detectado pelo telescópio de pesquisa Pan-STARRS, no Havaí, e desde então os pesquisadores têm identificado nele algumas qualidades bizarras, incomuns a asteroides ou cometas típicos.

Sua forma, por exemplo, é peculiar, pois ele é muito maior do que é largo, enquanto a maioria dos asteroides são mais redondos. Isso certamente não o desqualifica como um asteroide, mas ainda levanta algumas questões.

Breakthrough Listen começará a ouvir o objeto usando o Green Bank Telescope a partir da próxima quarta-feira, 13 de dezembro.

O telescópio observará o asteroide durante dez horas em quatro faixas de radiofrequência, na esperança de interceptar um sinal transmitido pelo objeto.

Resposta: alien!

Os cientistas admitem que a probabilidade de este objeto ser qualquer coisa além de uma ocorrência natural é muito pequena.

No entanto, a alternativa ainda é interessante o suficiente para nos entretermos com ela.

Muitos de nós parecem estar ansiosos para provar que não estamos sozinhos no universo. Com isso em mente, pode ser que alguns cientistas e entusiastas tendam a se apegar demais a qualquer possibilidade remota, mais do que a evidência deve permitir.

Enquanto sinais misteriosos ou objetos estranhos devem absolutamente levantar nossos interesses, não devemos nos concentrar na resposta sendo sempre “alienígenas”.

Há uma abundância de coisas para aprender sobre o universo ainda. A vida inteligente em outros lugares pode ser parte desse conhecimento indescritível. Mas podemos ficar tão animados quanto ao aprender mais sobre a mecânica do universo e sobre como chegamos aqui. [ScienceAlert, Phys]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (34 votos, média: 4,41 de 5)

7 comentários

  • Antonio Parra:

    Duvida: Ele está deslocando-se como uma flecha ou girando de forma aleatória.?

  • Eder:

    Pode ser um veio de rocha ou minério que se desprendeu inteiro após a obliteração de algum planeta ou lua. Ou uma voyager alien.

    • Cesar Grossmann:

      É com certeza um objeto estranho. Mas também tem outra possibilidade, ele está tão longe de nós que nossas estimativas das dimensões do mesmo estão erradas. Isto tudo é tão excitante!

    • Abelanarco Carpen Die:

      Já pensou?

  • Abelanarco Carpen Die:

    Seria extraordinário, a coisa mais importante da história humana. Estou torcendo, pois a verdade está lá fora.

  • Leo Arantes Ramos:

    Ainda neste século haverá comunicação com civilizações extraterrestres! Alguma delas podem nos dar abrigo!

    • Abelanarco Carpen Die:

      Creio (pelos comentários de vários cientistas da Nasa) que (re)conheceremos vida extraplanetário até 2020.

Deixe seu comentário!