Canal do Panamá é reformado para se adaptar a navios modernos

Por , em 26.07.2011

O centenário Canal do Pananá tem uma desvantagem: os navios novos são longos e grandes demais para conseguir atravessá-lo. Por isso, desde 2008 as autoridades responsáveis pelo Canal do Panamá começaram reformas, com o nivelamento das encostas e a escavação de quilômetros de novos canais de acesso, abrindo espaço para as embarcações chamadas de pós-Panamax.

Em sete anos de projeto, mais de 8 bilhões de reais serão gastos no canal, dragando um total de mais de 1,5 bilhões de metros cúbicos de terra, areia e lama.

Em cada extremidade do canal, elevadores trazem os navios menores para dentro e para fora. Mas em vez de ampliá-los, as autoridades portuárias vão construir dois novos conjuntos de entradas de navios. As novas embarcações poderão ter até 365 metros de comprimento e 48 metros de largura, transportando até 12 mil contêineres (2,5 vezes mais do que a capacidade atual).

A construção deverá começar ainda neste ano, e deverá aumentar a capacidade anual de carga do canal de 340 para 600 milhões de toneladas até 2014.

As novas entradas de embarcações terão câmaras com pouco mais de 18 metros de profundidade. Elas funcionam da seguinte maneira: um portão se fecha atrás do navio fazendo com que o nível d’água aumente em 8 metros, e com isso, o navio sobe. No antigo Canal do Panamá, cerca de 207 milhões de litros de água elevavam o navio, e em seguida eram esvaziados no mar. No novo projeto, 60% da água será reutilizada através de três bacias de armazenamento, com 7% menos de utilização de água doce. [POPSCI]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

Deixe seu comentário!