Carnaval: A origem da maior festa brasileira

Por , em 12.02.2013

Tem gente que gosta de pular carnaval e tem aqueles que gostam de ficar sossegada, talvez lendo e aprendendo… sobre o carnaval.

O carnaval tem origem na Grécia entre 600 a 520 a.C. Era uma celebração de gratidão aos deuses. Cerca de mil anos depois a igreja católica “importou” a festa que passou a ser marcada pelo “adeus à carne”, em latim carne vale, ou seja, carnaval. Mas a festa como conhecemos atualmente surgiu no século 19 e teve Paris como principal inspiração para as demais comemorações carnavalescas do mundo: com fantasias e desfiles.

O Rio de Janeiro, que está no Livro Guiness dos Recordes como sede do maior carnaval do mundo, adotou o mesmo estilo. A diferença é que o carnaval carioca moderno com escolas de samba criou seu próprio gênero da festa que foi exportado para o resto do Brasil, Tóquio e Helsinque.

A festa de carnaval que a igreja católica implantou antecedia a Quaresma, um período de jejum e privações que iniciava na quarta-feira de cinzas. O carnes vales seria o fim do período de fartura e deleite dos sentidos. O carnaval então simboliza o fim dos prazeres da carne.

A terça-feira de carnaval em francês é conhecida como Mardi Gras e o último dos dias “gordos”. Mardi Gras é um outro nome utilizado para carnaval em outras partes do mundo.

O carnaval de hoje é fichinha para o da Roma Antiga que durava sete dias durante o mês de dezembro e era marcado pela busca de prazeres interminável. O comércio fechava, os escravos recebiam liberdade temporária e havia menos restrições morais. O Saturnalicius princeps, um rei simbólico era eleito. Esta tradição possivelmente deu origem ao Rei Momo. [Wikipedia, foto de sfmission.com]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

8 comentários

  • Dinho01:

    Toda sociedade sempre adotou de uma maneira ou outra,um período de celebrações amorais ou festejos para satisfação dos prazeres carnais.A desculpa podia ser a colheita,homenagem a uma divindade,a vitória em batalha,etc.Sempre houve necessidade de um momento de liberação dos preconceitos criados pela sociedade.

  • jodeja:

    O carnaval não é crendice. É uma festa que existe há muito mais tempo do que se imagina. E, é claro,todos têm o direito de gostar ou não.
    Já li em alfarrábios que muito antes da Grécia, em datas que não sabemos, as tribos precisavam de homens para a guerra, que eram muitas e diferentes das de hoje. Ora, para estimular o aumento da prole, manter a moral e, não deixar virar bagunça, adotaram uma festa de três dias, onde toda licenciosidade era permitida e depois disso não podia mais. Entenderam, né? E tal festa era exatamente no período de lua nova, quando, segundo dizem, as mulheres estão mais férteis. A turma que pesquisa genética pode comprovar ou negar, mas a verdade é que até hoje, por interferência não sei de quem, o carnaval é sempre 3 dias antes ou 3 dias depois da lua nova.
    Hoje temos máquinas de guerra, não precisa tantos homens, pra que carnaval? A festa é boa demais, então usa preservativos,né?

  • André Viegas:

    Hum, o carnaval já existe há muitos anos. Adorei!

  • Heitor Linhares:

    Isso daqui é um site científico, e não um site de crendice. Se vocês querem discutir qual crendice é melhor vão discutir no mundo de vocês. Seus lunáticos.

  • Sonia Martins Vit:

    Carnaval é a festa do povo não importa de onde veio e o brasil faz o melhor carnaval do mundo!!!!!!!!!!!!!

  • Eloyr:

    Seja como for… Não gosto e não aprovo esta “festa” pagã, cheia de desvios morais, repleta de bebedeiras e orgias, período de aumento dos níveis de violência e atendimentos em prontos socorros, etc…

  • Evandro Oliveira:

    Estranho, sempre soube que Carnaval = Festa da Carne. E não “adeus a carne”.

  • Grasiela Ventura:

    Porque será que não fiquei surpresa ao saber que foi a igreja católica que importou o carnaval????

Deixe seu comentário!