Descoberto o primeiro híbrido entre dois tipos de golfinho

Por , em 31.07.2018

Pesquisadores no litoral do Havaí encontraram um golfinho híbrido que até então era desconhecido. A criatura é uma mistura entre um golfinho-de-dentes-rugosos (Steno bredanensis), e um golfinho-cabeça-de-melão (Peponecephala electra).

O animal foi encontrado perto da Kauai (Havaí) em agosto de 2017 e os cientistas que o identificaram conseguiram uma amostra de pele dele para analisar o DNA. Com base neste tecido, foi possível confirmar que o pai é um golfinho-de-dentes-rugosos e a mãe é um golfinho-cabeça-de-melão.

Golfinho-dentes-rugosos (acima) e golfinho-cabeça-de-melão (abaixo)

O biólogo Robin Baird, que faz parte do grupo de pesquisadores, diz que não ficaria surpreso em encontrar outros animais híbridos entre as duas espécies. “Eles se associam com bastante regularidade”, afirma ele. O que tornou este caso especial é que a mãe do golfinho integrou-se sozinha a um grupo de animais do tipo dentes-rugosos.

Os golfinhos-cabeça-de-melão costumam viajar juntos em grupos de cerca de 250 integrantes. Na região do Havaí há um grande grupo com cerca de 250 animais dessa espécie. Como esta fêmea decidiu mudar-se para um grupo de outra espécie, suas chances de cruzar com um macho dentes-rugosos aumentou.

A descoberta pode trazer informações interessantes sobre as espécies envolvidas. Uma delas é que híbridos costumam acontecer quando a espécie do pai ou da mãe passa por uma queda de população e os indivíduos têm dificuldade em encontrar parceiros dentro do mesmo grupo. Esta hipótese ainda não foi confirmada para este grupo específico.

“Ainda não temos nenhuma informação sobre a tendência populacional de nenhuma dessas duas espécies do Havaí, então não podemos dizer se este é o caso, mas estamos procurando evidência de outros híbridos”, explica ele.

O nascimento de um animal híbrido não significa necessariamente que uma nova espécie está sendo estabelecida. Isso porque muitos híbridos são inférteis ou se reproduzem com grande dificuldade, o que significa que não conseguem produzir herdeiros genéticos com outros híbridos. Um exemplo disso é a mula, híbrido entre um asno e um cavalo, que não consegue gerar filhotes.

Já um exemplo de híbrido que originou uma nova espécie são os fringilídeos de Galápagos, que se constituíram em apenas duas gerações.

Ainda não se sabe se este golfinho híbrido descoberto no Havaí é fértil ou infértil. Outros híbridos de golfinhos conhecidos são os filhotes de golfinhos-nariz-de-garrafa e falsa-orca, e também de baleias belugas e narvais.

Esta pesquisa foi realizada pelo coletivo Cascadia Research durante duas semanas, com financiamento da Marinha dos EUA para documentar a vida marinha que cerca a base Pacific Missile Range. [Science Alert, Huffpost]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (9 votos, média: 5,00 de 5)

Deixe seu comentário!