LHC: Equipe do Cern descobre novo sistema de 5 partículas

Por , em 21.03.2017

Cientistas do projeto LHCb, realizado no Grande Colisor de Hádrons (LHC, do inglês Large Hadron Collider) anunciaram na última semana a descoberta, em uma única análise, de um novo sistema de cinco partículas. Descobrir um novo estado é uma façanha por si só, mas descobrir cinco novos estados de uma só vez é excepcional. Especialmente porque existe um nível esmagador de significância estatística – ou seja, não é apenas um acaso.

Confira o interior do LHC, em 360°

O LHC, a mais recente adição ao complexo de aceleradores do Cern (Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear), é o acelerador de partículas mais poderoso já construído. Ele possui um anel de 27 quilômetros feito de ímãs supercondutores e estruturas aceleradoras construídas para aumentar a energia das partículas na câmara. No acelerador, dois feixes de partículas de alta energia de direções opostas são forçados a colidir a velocidades próximas à velocidade da luz.

As densidades de energia que são criadas quando estas colisões ocorrem fazem com que a matéria ordinária derreta até restarem apenas suas partes constituintes – quarks e gluons. Isso permite que os pesquisadores trabalhem com os constituintes básicos da matéria: as partículas fundamentais do Modelo Padrão da Física.

É um projeto de proporções gigantescas e incomparáveis. Mais de 10 mil cientistas e engenheiros estão atualmente trabalhando juntos para nos ajudar a aprender sobre as propriedades fundamentais da física usando o LHC. Até agora, eles foram responsáveis por algumas feitos impressionantes como a descoberta do Bóson de Higgs, potencialmente refutar a existência do paranormal e descobrir uma série de novas partículas.

LHC provou a inexistência de fantasmas, disse cientista

E o novo artigo, disponível no arquivo da biblioteca da Universidade de Cornell, provou que essas descobertas não estão diminuindo.

Uma descoberta única

Descobriu-se que cada uma das cinco partículas eram estados excitados da Ômega-c-zero, uma partícula com três quarks. Esses estados de partículas são denominados, de acordo com a convenção padrão, Ωc(3000)º, Ωc(3050)º, Ωc(3066)º, Ωc(3090)º e Ωc(3119)º.

Agora, os pesquisadores precisam determinar os números quânticos dessas novas partículas e seu significado teórico. Tudo isto contribuirá para a compreensão da correlação entre os quarks e os estados multi-quark, ampliando nosso entendimento do universo e da teoria quântica em geral.

As novas descobertas vão acabar com o Modelo Padrão da física

Em última análise, o Cern classificou a descoberta como “um viveiro de novos e notáveis ​​resultados físicos”. E é apenas o começo. Mais experiências e resultados estão a caminho.

Colaboração internacional

Esta é mais uma situação que demonstra a importância da colaboração internacional. O LHC é a maior colaboração científica internacional na história, contando com o envolvimento de cientistas de mais de 85 países. Como tal, talvez não seja nenhuma surpresa que ele esteja nos levando a uma nova era na física e ampliando nossa compreensão do universo. Com novas atualizações chegando ao LHC, a equipe promete possibilidades “ainda mais impressionantes”. [Futurism, Cern]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (6 votos, média: 4,67 de 5)

Deixe seu comentário!