Kepler 452b: ‘Terra 2.0’ descoberta por telescópio espacial da Nasa

Por , em 24.07.2015
Impressão artística de planeta Kepler 452b

Impressão artística de Kepler 452b

Astrônomos do projeto Kepler, o telescópio caça-planeta da NASA, anunciaram a descoberta do que pode ser um dos análogos mais próximos da Terra até agora.

Conhecido como Kepler 452b, o planeta tem pouco mais do que uma vez e meia o raio da Terra, e circunda uma estrela como o sol em uma órbita que leva 385 dias, o que o coloca firmemente em uma zona habitável na qual as temperaturas são mornas e apropriadas para a existência de água líquida na sua superfície – se é que ele tem uma superfície.

Quem é o planeta Kepler 452b

O novo tamanho do planeta o coloca à beira entre ser rochoso como a Terra ou ser uma bola de gás como Netuno. Segundo o principal autor do estudo, Jon Jenkins, do Centro de Pesquisa Ames da NASA, lar do projeto Kepler, a probabilidade do planeta ser rochoso é de 50 a 62%, dependendo do tamanho de sua estrela-mãe. Isso significaria que a sua massa é cerca de cinco vezes a da Terra.

O planeta provavelmente tem uma atmosfera nebulosa e vulcões ativos, e duas vezes a gravidade da Terra.

Pode ter vida lá?

A estrela que ilumina o céu deste planeta é 1,5 bilhões de anos mais velha que o nosso sol e 20% mais luminosa, o que tem implicações para as perspectivas de vida no local.

Se Kepler 452b fosse do tamanho da Terra, isso aliado ao fato de que sua estrela é antiga poderia significar que o planeta está em um ponto de sua evolução onde a água líquida rapidamente evaporaria da sua superfície. Mas por causa de sua massa maior, os astrônomos acreditam que Kepler 452b poderia continuar a manter água líquida pelos próximos 500 milhões de anos.

“Podemos pensar em que Kepler 452b como um primo mais velho e maior da Terra, fornecendo uma oportunidade para entender e refletir sobre o ambiente em evolução do nosso planeta”, disse Jenkins. “É inspirador considerar que este planeta passou seis bilhões de anos na zona habitável de sua estrela, mais do que a Terra. É uma oportunidade substancial para a vida surgir, se lá existirem todos os ingredientes e condições de vida necessários”.

Para determinar se Kepler 452b merece um lugar na lista de “mundos possíveis”, no entanto, os astrônomos têm que medir sua massa diretamente, o que requer chegar perto o suficiente do planeta. Por enquanto, isso é impossível, já que Kepler 452b está a 1.400 anos-luz de distância de nós.

Novo rei do pedaço

O planeta é o mais recente de uma nova lista de candidatos revelados pelos astrônomos do projeto Kepler. A descoberta eleva o número de possíveis planetas descobertos pelo telescópio para 4.696, muitos deles parecidos com a Terra.

A chegada de 452b destrona Kepler-438B e Kepler-442b, os antigos dois planetas mais parecidos com a Terra já encontrados. Apesar de serem menores, eles orbitavam estrelas menos luminosas. [NYTimes, Gizmodo]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

3 comentários

  • jab:

    1400 anos-luz . Logo ali. Se para chegar em Vega levaríamos quase 80 mil anos , neste caso aqui nem vou calcular. Só com um Worm hole .

  • Ayrton:

    Não estamos sós. Quem viver, verá.

    • Joao Mendes:

      A imagem vista do Kepler 452b é de quando estávamos na Idade Média. Está longe pra burro!

Deixe seu comentário!