Resultados preliminares de medicamento contra a Covid-19 são animadores, mas dados adicionais são necessários

Por , em 17.04.2020

Pesquisas estão em andamento na busca por vacina e tratamentos contra a Covid-19, para a qual ainda não existe terapia aprovada. Um dos medicamentos em teste é o remdesivir. Os resultados obtidos até agora mostram apenas um vislumbre da efetividade.

A droga foi uma das primeiras consideradas como potencial tratamento para a doença e está sendo testada no hospital de Chicago que trata pacientes graves da Covid-19. O mesmo teste é realizado em outras instituições.

Os pacientes que receberam o tratamento em Chicago apresentaram rápida recuperação da febre e sintomas respiratórios e quase todos os pacientes receberam alta em menos de uma semana. As informações foram divulgadas pela STAT News depois de ter acesso a vídeo de conversa sobre o teste.

O antiviral é produzido pela empresa de biofarmacologia Gilead Sciences localizada na Califórnia. A Universidade de Medicina de Chicago recrutou 125 pessoas com diagnóstico de Covid-19 para a fase 3 da Gilead. Desse total, 113 tinham sintomas graves. Os pacientes foram tratados com infusões diárias de remdesivir.

A especialista em doenças infecciosas da Universidade de Chicago, Kathleen Mullane, que supervisiona o estudo para o hospital foi citada pela STAT News. Ela disse que a melhor notícia é que a maioria dos pacientes já recebeu alta. A maior parte deles deixa o hospital em seis dias, isso diz que a duração do tratamento não precisa ser de dez dias. Duas pessoas faleceram.

Em nota, a Gilead disse que nesse momento pode dizer que espera por dados de estudos em andamento.  O medicamento feito pela empresa teve pouco sucesso quando testado para Ebola. Mas estudos em animais mostraram que a droga pode tanto prevenir quanto tratar o coronavírus. Estudos in vitro demonstraram a ação contra o SARS-CoV e MERS-CoV, mais recentemente também contra o SARS-CoV-2, causador da Covid-19.

Tratamento da Covid-19

A Organização Mundial da Saúde falou em fevereiro que o medicamento mostrou ter potencial para tratar a Covid-19. O remdesivir é um dos quatro tratamentos escolhidos para o programa Solidarity da organização. Esse teste clínico internacional busca evidências identificar se os fármacos retardam o avanço da doença ou melhoram a sobrevivência. Nenhum tratamento tem conclusões claras até o momento.

Como o teste do remdesivir em Chicago não inclui um grupo de controle é difícil afirmar que o medicamento realmente ajuda na recuperação dos pacientes. A Gilead patrocina o teste em 2,4 mil pacientes com sintomas graves da Covid-19 em 152 locais em diversas partes do mundo. O medicamento também está em teste com 1,6 mil pacientes com sintomas moderados em 169 hospitais e clínicas.

A empresa falou à CNN que é preciso analisar os dados em sua totalidade para poder chegar a conclusões em relação ao teste. Essas particularidades sobre os testes, embora encorajadoras, não têm poder estatístico suficiente para determinar a segurança ou efetividade do remdesivir como tratamento da Covid-19.

Mais resultados sobre o remdesivir foram divulgados no New England Journal of Medicine. A publicação apresenta a análise de dados de 53 pacientes com Covid-19 nos Estados Unidos, Canadá e Japão. Desse total, 30 pacientes contavam com suporte de ventilação mecânica. De acordo com a publicação, 68% dos pacientes apresentaram melhora clínica. Dos pacientes participantes, sete faleceram. A análise foi realizada com base em dez dias de administração do medicamento experimental. [CNN, STAT News, Solidarity, New England Journal of Medicine]

Último vídeo do nosso canal: A Terra não orbita exatamente o sol mas um ponto virtual no espao

Deixe seu comentário!