Moléculas orgânicas descobertas em pedaço de asteroide

Por , em 10.05.2011

Cientistas italianos fizeram testes com um pedaço de asteróide e descobriram que ele é capaz de formar moléculas orgânicas essenciais para a vida no nosso planeta.

O asteroide em questão caiu na Terra no dia 28 de setembro de 1969, nas proximidades do vilarejo de Murchison, em Victoria, Austrália. Testes mostraram que ele estava cheio de aminoácidos e outros compostos químicos encontrados no nosso material genético. Esta descoberta mostra que o espaço não é um lugar “esterilizado” como se pensava e que a química orgânica está presente por lá, também. Esse pode ser um sinal de que as moléculas responsáveis pela vida aqui na Terra podem ter vindo do espaço. Por enquanto, são só especulações.

Mas, como essas moléculas se formaram? De acordo com Raffaele Saladino e seus colegas da Universidade de Tuscia, de Viterbo, Itália, se perguntam se elas não se formaram dentro dos asteroides e parte deles, os meteoritos, se soltou e chegou por aqui. O grupo de cientistas sabia que uma molécula simples, chamada formamida, está presente no espaço e que pode se transformar em diversas biomoléculas. Eles tomaram esta evidência como ponto de partida.

Os pesquisadores pegaram um grama do meteorito Murchison, transformou em pó e removeu todas as moléculas orgânicas, deixando apenas o mineral. Elas foram misturadas com formamida e aquecidas a 140ºC, por 48 horas. A reação produziu ácidos nucléicos – bases do DNA e RNA – além de glicina, ácidos carboxílicos e um precursor do açúcar. Isto sugere que o asteroide de onde veio o Murchison era uma “fábrica de substâncias químicas”, disse Saladino.

O grupo também verificou que os mineirais do meteorite eram capazes de estabilizar RNA, que alguns consideram o primeiro material genético surgido. As moléculas de RNA reagem com a água e quebram com facilidade. A maioria dos minerais acelera esse processo, mas os cientistas italianos perceberam que os minerais do Murchison não o faziam. “Se RNA pudesse ser sintetizado, dentro do asteroide, o ambiente garantiria que ele não iria se desestabilizar”, conclui Saladino. [NewScientist]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

17 comentários

  • Kerton:

    O fato de não conhecermos vida em outros planetas não quer dizer que ela não exista. Ainda não conseguimos observar diretamente planetas em outros sistemas solares e pode haver vida em algumas das “trilhões” de estrelas que existem. O Universo é muito vasto, não podemos nos basear apenas no que vemos, e o fenômeno OVNI, o que explica estes objetos…

  • mateus S.:

    É muita “burrice” ou preconceito tambem aqueles que ñ acreditam em vida no universo…..
    ele é gugantesco com várias galáxias ..e varios sistemas solares como o nosso… seria impossivel ñ exixstir vida por aí…

  • Marte:

    Lisandro, adorei seu comentário. Muito bacana.

    Mas, humildemente, creio que o universo está cheio de vida sim. Não deve ser um acontecimento tão raro.

    O que pode ser um pouco mais difícil é vida inteligente. Mas nem dessa eu duvido.

    • PredadorXD:

      Como não é raro? apenas um planeta dentre todos que nós conhecemos abriga vida! Se isso não é raro o que é então?

      Imagine se existisse apenas um urso polar no planeta inteiro, ele seria raro ou não?

    • Hugo Domenech:

      Não há vida inteligente nem na terra! rs
      Estamos engatinhando no conhecimento ainda! Pode haver vida inteligente em qualquer lugar, desde o subterrâneo de Marte até nos mares de agua salgada de Europa. O fato é que não temos tecnologia para detecta-los e se realmente existirem, talvez eles tb não tenham tal tecnologia. ( Ou simplesmente não querem ser incomodados por uma raça atrasada como a nossa… hehehe )

  • PredadorXD:

    Quase todo seu “post” foi bem legal, mas no final vc ferrou com tudo.

    “Por que o Deus Javé não teve competência para também criar vida nos outros bilhões de Planetas?”
    Pq ele criaria ?

    “Se a vida fosse alguma criação divina, e não um raríssimo acontecimento cosmológico, o Universo estaria cheio de vida, e não tão absurdamente vazio…”
    Você deduziu isso com base em que?

    Não tem nada de científico ou lógico nessas suas afirmações. São tão carregadas de raiva e preconceito quanto qualquer afirmação de um crente fanático.

  • José Calasans:

    É estupidez duvidar que exista vida fora da terra.

  • JOABE DE JESUS:

    , são moleculas chamadas genemoleculas eu mesmo batizei com este nome pq são as primeiras as que dão origem a tudo.

  • rafel:

    Isso é tecnologia de alguma outra civilização de algum outro lugar que está polinizando a galaxia..

    meteoro nada. é projeto cientifico…
    eles metralham no nada e pode ser que um deles caia em solo fertil.

  • Pensador®:

    A vida deve ser muito comum em todo o universo. Formas de vida muito diferentes do que existem na Terra. Pena que muita gente dúvida.

    • Flavio:

      Concordo 100% em gênero, número e grau.

    • Danilo Copello:

      Tem total razão… pouco sabemos dos limites do universo…
      e assim como surgimos destas moléculas orgânicas também podemos ser exterminados da noite para o dia por prováveis asteróides como aqueles que dizimaram os dinossauros.

    • PredadorXD:

      “A vida deve ser muito comum em todo o universo”
      Só se for na sua cabeça!

      Para vida,como a conhecemos, acontecer é necessário milhares de fatores contribuindo. As probabilidades são extremamente baixas.

      Se fosse tão comum assim já deveríamos ter descoberto pelo menos um mísero planeta além da Terra!!!

    • Juliano:

      Existem milhares de ‘míseros planetas além da Terra’, vc que não sabe disso!!!
      E para a vida surgir, não é preciso que ela seja como a conhecemos, várias coisas podem acontecer em outras galáxias!

    • Pensador®:

      “Se fosse tão comum assim já deveríamos ter descoberto pelo menos um mísero planeta além da Terra!!!”

      Você deveria levar em consideração a distância e outros fatores.
      A lua Europa, que tem aproximadamente o mesmo tamanho da Lua da Terra está rodeada por um oceano com cerca de 160 km de profundidade. Pode haver vida nesta lua, mas como chegar até lá?!

      Imagine o que deve existir somente na Via Láctea.

    • PredadorXD:

      Quanta abundância…

  • Marte:

    Ótimo artigo.

Deixe seu comentário!