O Facebook vai oferecer serviço de encontros românticos, tipo Tinder

Por , em 2.05.2018

Segundo o presidente-executivo da empresa, Mark Zuckerberg, o Facebook irá entrar no ramo do serviço de encontros românticos. A ideia é conectar milhões de pessoas solteiras na maior rede social online do mundo.

O serviço, que será lançado em breve, pode ajudar o Facebook a reconstruir sua popularidade entre os consumidores mais jovens e fazer com que as pessoas visitem o site com mais frequência, dois desafios atuais do negócio.

“Há 200 milhões de pessoas no Facebook que se categorizam como solteiras, então, claramente, há algo a fazer aqui”, disse Zuckerberg a desenvolvedores de software na conferência anual do Facebook, a F8.

Ao mesmo tempo, Zuckerberg prometeu proteger a privacidade de seus usuários, sua prioridade após o escândalo de roubo de informações pessoais pela Cambridge Analytica.

Como vai funcionar

Sob o novo recurso, os usuários poderão criar um perfil de “namoro” separado, não visível para sua rede de amigos. O Facebook irá recomendar possíveis correspondências com base em preferências de namoro, pontos em comum e conhecidos em comum.

O serviço será gratuito e pode se tornar um problema para concorrentes como o Match Group Inc, dono de populares aplicativos de namoro, como Tinder e OkCupid.

A funcionalidade inicial do recurso no Facebook parece relativamente básica em comparação com as oferecidas pelos serviços do Match, então o impacto que a rede social terá nesse mercado dependerá de quão bem desempenhará.

Um protótipo exibido na conferência F8 tinha a forma de um coração no canto superior direito do aplicativo do Facebook. Pressioná-lo leva as pessoas ao seu perfil de namoro, se elas criaram um. O protótipo foi construído em torno de eventos locais e presenciais, permitindo que as pessoas procurassem outros participantes e enviassem mensagens.

Características

Como outros serviços de namoro, há botões como “passar” e “interessado(a)”. No entanto, haverá também um recurso opcional para encontrar relacionamentos de longo prazo, não apenas “ficadas”, conforme explicou Zuckerberg.

Além disso, por motivos de segurança não especificados, as conversas serão apenas de texto. Fotos nuas não solicitadas são uma preocupação recorrente nos serviços de encontros.

Os executivos do Facebook também foram rápidos em destacar outros recursos de segurança e privacidade, observando que a atividade de namoro não apareceria na linha do tempo do Facebook.

A questão da segurança

Preocupações sobre privacidade no Facebook cresceram desde que a empresa assumiu em março que os dados de milhões de usuários foram erroneamente colhidos pela consultoria política Cambridge Analytica, que trabalhou na campanha de Donald Trump em 2016.

O Facebook admitiu que até 87 milhões de usuários podem ter tido seus dados sequestrados no escândalo.

Zuckerberg também disse que o Facebook está construindo um controle de privacidade para excluir o histórico de navegação, um recurso chamado “limpar histórico”, semelhante à opção de limpar cookies em um navegador.

Isso permitirá aos usuários ver quais aplicativos e sites enviam informações da rede, excluir os dados de suas contas e impedir que o Facebook os armazene. Zuckerberg destacou a dificuldade do “problema de segurança”, mas afirmou que a empresa vai trabalhar para ficar à frente de seus adversários sempre.

Seu bom-humor, humildade, confiança e determinação caíram bem com os desenvolvedores e investidores, que respeitaram e admiraram o Facebook por assumir a responsabilidade pelos problemas e trabalhar para corrigi-los. [Phys, Reuters]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (11 votos, média: 4,18 de 5)

Deixe seu comentário!