O maior piano do mundo é formado por uma platéia

Por , em 27.03.2010

Bobby McFerrin descobriu como manipular uma platéia para transformá-la em um gigante piano. Segundo ele qualquer platéia, em qualquer local, entende a escala pentatônica, formada por cinco notas.

Neste vídeo do Festival Mundial da Ciência de 2009 ele demonstra como usar a platéia como se fosse uma espécie de piano gigante e até faz uma música pulando de um lado para o outro, usando os expectadores como se fossem as cordas de um colossal piano.

Para assistir à palestra “Neurons and Notes” completa, em inglês apenas, clique aqui. [novo-Mundo]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

8 comentários

  • kuinzytao:

    Vocês continuam fantásticos. É uma alegria receber receber feeds maravilhosos assim.

  • Bruno Schmitt:

    Ele usa basicamente a Pentatônica Maior. Os intervalos são:
    T / 2M / 3M / 5J / 6M.
    As notas Dó, Ré, Mi, Sol e La na verdade só formam a pentatônica nos tons Dó Maior e La Menor.
    Quanto ao tom que ele canta… fica difícil de determinar por não ter uma harmonia, então as notas que ele canta variam um pouco. Ele começa com Dó sustenido maior e depois que a platéia começa a cantar estabiliza no Dó natural.

  • Chato:

    Rsrsrs. Cada um pior que o outro
    Pentatônica acho que só teria 5 notas, certo ?
    Dó Ré Mi Sol La (penta maior)

    Abç

  • Ricardo Schirmer:

    que musica foi aquela? ele inventou ou já existe??

  • Bruno:

    Maneiro!

  • Lauro:

    A escala pentatônica de dó é DÓ, RÉ, MI, FÁ, SOL, SI. A escala a que o texto se refere é a diatônica.

  • Yassu:

    Escala pentatônica, como nome diz, é uma escala de 5 notas, e não 7. A escala referida chama-se diatônica. Mais cautela em escrever para não falar sobre oq não sabe…

  • Anita:

    Fantástico! 😛

Deixe seu comentário!