As 10 passagens mais obscuras da Bíblia

Por , em 2.08.2018

O cristianismo é uma religião que prega o amor ao próximo, o perdão e diversos outros ideais positivos e bonitos. Porém, não é só de coisas boas que é feita a Bíblia, o livro sagrado da religião. Diversas passagens do livro são no mínimo polêmicas e têm potencial de causar desconforto em qualquer cristão. O site Listverse fez uma lista com as 10 passagens da Bíblia mais controversas e obscuras. Veja quais
são:

10. Escravos devem ser bons súditos para seus mestres


Esta é uma das passagens mais controversas da lista, já que não só não critica a escravidão, como afirma que os escravos devem ser “bons súditos”, mesmo para mestres ruins. Na edição de Douay-Reims da Bíblia Sagrada, a passagem é traduzida assim:

“Servos, estejam sujeitos a seus senhores com todo o medo, não apenas para os bons e gentis, mas também para os perversos”. Pedro 2:18

Cientistas acabaram de provar falso um evento histórico da Bíblia

Mas em outras versões da Bíblia, ela é traduzida de forma um pouco diferente. A Nova Versão Internacional, por exemplo, usa a palavra “escravos” em vez de “servos”.

Algumas pessoas acreditam que esta passagem justifica a posse de escravos. Alguns até chegam a dizer que a passagem faz um argumento bíblico para a escravidão sexual. Outros, no entanto, acreditam que o texto foi apenas traduzido erroneamente em algumas versões da escritura. De qualquer forma, o texto defende que pessoas escravizadas (ou em posição de servidão) não reajam diante de uma liderança cruel.

9. Você pode bater em seus escravos até a morte, desde que eles não morram imediatamente


O livro do Êxodo contém muito material sobre a propriedade de escravos, mas essa passagem em particular é bastante perturbadora:

“Aquele que fere seu escravo ou escrava com uma vara, e eles morrem sob suas mãos, será culpado do crime. Mas se a parte permanecer viva por um dia ou dois, ele não estará sujeito à punição, porque é seu dinheiro”. – Êxodo 21: 20–21

De acordo com essa regra, um proprietário de escravos pode bater em suas “propriedades” até a morte, desde que o escravo não morra imediatamente. Se o escravo for capaz de sobreviver por um ou dois dias, não há punição. Adorável, não?

8. Mulheres que não forem mais virgens no dia do casamento devem ser apedrejadas


As escrituras bíblicas não são particularmente favoráveis às mulheres. Esta aqui vem de Deuteronômio e é particularmente perturbadora, pois envolve uma sentença de morte para mulheres que supostamente perderam a virgindade antes do casamento.

“Mas, se a acusação for verdadeira, tendo-se verificado não ser virgem a jovem, ela será levada até a entrada da casa do pai e os homens da cidade a apedrejarão até à morte, por haver cometido uma infâmia em Israel, prostituindo-se na casa paterna. Assim eliminarás o mal de teu meio” – Deuteronômio 22: 20–21

7. Se uma mulher for estuprada e não gritar alto o suficiente, ela será apedrejada


Novamente, o livro de Deuteronômio se mostra pouco amigável às mulheres.

“Se um homem se casou uma donzela que é virgem, e alguém a encontra na cidade e se deita com ela,

Tu os levarás à porta da cidade, e serão apedrejados: a moça, porque não chorou, estando na cidade: o homem, porque humilhou a mulher do seu próximo. E tirarás o mal do meio de ti” – Deuteronômio 22: 23–24

Ou seja, se uma virgem é casada, mas alguém a encontra na cidade e faz sexo com ela, e ela não “grita”, então ele e ela serão apedrejados. O curioso é que, se a situação acontecesse no campo, apenas o homem seria apedrejado, e não a mulher.

“Mas se foi no campo que o homem encontrou a jovem noiva e lhe fez violência, só o homem que a violentou deverá morrer. À moça, porém, nada farás. Ela não cometeu um pecado digno de morte” – Deuteronômio 22: 25–26.

A lógica seria a de que na cidade ela poderia ser ajudada, enquanto no campo ninguém ouviria seus gritos. Mas e se o estuprador cobrir sua boca ou ameaçá-la de morte se ela gritar? Ninguém parece ter feito essas perguntas enquanto escrevia essas regras.

6. Se você forçar uma virgem solteira a fazer sexo, você pode comprá-la


Depois dos dois itens anteriores desta lista, as passagens do livro de Deuteronômio já não deveriam mais ser chocantes, mas ainda são:

“Se um homem encontrar uma donzela que é virgem, que não é casada, agarrá-la e deitar-se com ela, e o assunto seja julgado:

Quem se deitar com ela dará ao pai da donzela cinquenta partes de prata, e a terá por mulher, porque a humilhou; não poderá afastá-la pelo resto de sua vida”. – Deuteronômio 22: 28– 29.

Muitos acreditam que a parte que fala sobre pegar ou agarrar a moça significa que o texto está falando sobre estupro. Em todo caso, não parece que a mulher tenha muita escolha no assunto. Além disso, se o homem a a comprar, eles devem se casar para sempre.

O que é pior do que ser forçado a fazer sexo? Talvez ser forçado, por lei, a se casar com a pessoa que forçou você.

5. Você não pode entrar na igreja do Senhor sem seus testículos ou pênis


Essa é uma das regras mais específicas da Bíblia. Os textos cristãos têm alguns padrões bastante duros sobre quem era ou não autorizado a entrar na igreja. E para os homens, parece que os órgãos genitais eram uma necessidade se eles quisessem fazer isso.

Um mapa das contradições na Bíblia

“Um eunuco, cujos testículos são quebrados ou cortados, ou tem o pênis cortado, não entrará na igreja do Senhor” – Deuteronômio 23: 1.

O texto sagrado não explica a razão para isso – e nem como a presença de genitais era verificada.

Filhos bastardos e seus descendentes também não podem entrar na igreja do Senhor: “Nenhum filho ilegítimo entrará na assembleia do Senhor até a décima geração” – Deuteronômio 23: 3 .

4. Pena de morte para o adultério


Esta passagem vem de Levítico e basicamente diz que se alguém cometer adultério com a esposa de outro homem, ambos serão mortos.

“Se alguém cometer adultério com a esposa de outro homem e contaminar a mulher do próximo, seja morto, tanto o adúltero quanto a adúltera – Levítico 20:10

3. Se alguém que você ama tenta levá-lo para longe de Deus, essa pessoa deve morrer


O livro de Deuteronômio também se preocupa em evitar que os cristãos se afastassem de Deus através da influência de familiares ou amigos – e isso, obviamente, leva à pena de morte.

“Se teu irmão, filho de tua mãe, ou teu filho, ou filha, ou tua mulher que está em teu seio, ou teu amigo, a quem amas como tua própria alma, te persuadir secretamente, dizendo: Vamos, e sirvamos deuses estranhos, que não conheces, nem teus pais

De todas as nações ao redor, que estão perto ou longe, de uma extremidade da Terra à outra,

Não consentes a ele, não o escuteis, nem o teu olho poupe-o de pena e de ocultação,

Mas tu deverás o entregar à morte. Deixe que a tua mão seja a primeira sobre ele e depois as mãos de todo o povo.

Com pedras será apedrejado até a morte: porque ele te retiraria do Senhor teu Deus, que te tirou da terra do Egito, da casa da servidão” – Deuteronômio 13: 6–10

2. Deus ordenou a seu povo que cometesse genocídio


Esta passagem mostra o profeta Samuel transmitindo uma mensagem de Deus a Saul, o rei de Israel:

“Assim diz o Senhor dos Exércitos: Eu me recordei do que fez Amaleque a Israel; como se lhe opôs no caminho, quando subia do Egito. Vai, pois, agora e fere a Amaleque; e destrói totalmente a tudo o que tiver, e não lhe perdoes; porém matarás desde o homem até à mulher, desde os meninos até aos de peito, desde os bois até às ovelhas, e desde os camelos até aos jumentos” – 1 Samuel 15:2,3

Nesta passagem, o Deus dos israelitas pronuncia o julgamento sobre seus inimigos, os amalequitas, Ordenando que Israel os destrua completamente, incluindo homens, mulheres, crianças e animais.

5 explicações científicas lógicas para passagens famosas da Bíblia

Ou Samuel entendeu errado o que Deus quis dizer, ou o Deus do antigo julgamento tinha uma sede de vingança implacável.

1. Homossexuais devem ser mortos


O livro de Deuteronômio se destaca no que diz respeito a regras estapafúrdias e cruéis, mas o livro de Levítico não fica atrás. Aqui está o que o livro diz sobre os homossexuais:

“Se alguém se deitar com um homem como com uma mulher, ambos cometerão uma abominação, sejam eles mortos; seu sangue esteja sobre eles” – Levítico 20:13

Este verso está literalmente dizendo que se dois homens fazem sexo, como um homem e uma mulher fazem sexo, então eles devem ser mortos por terem cometido “uma abominação”. A passagem omite qualquer referência à homossexualidade feminina, mas isso pode só reforçar os ideais patriarcais e homofóbicos da sociedade de onde vieram estas leis. [Listverse]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (65 votos, média: 4,23 de 5)

13 comentários

  • deuses & mitos:

    contra fatos não há argumentos.

  • eliumar:

    Parece-me que a autora do artigo não atentou para o fato de que Deuteronômios é um livro do Antigo Testamento, portanto, não é um texto eminentemente “cristão” e, sim, mosaico.

    • Cesar Grossmann:

      Isso é uma heresia. Os cristãos reconhecem como válidos o antigo e o novo testamento.

    • eliumar:

      Se é certo que as publicações aqui tem um direcionamento científico, também é certo que cuidar dos termos utilizados e da correta indicação da autoria é uma exigência. Autoria, nesse caso, a diferenciação entre os escritos na época de Moisés e os do tempo de Jesus.
      Quanto a validação e a fé ou não, no que está escrito, vai do leitor.

  • Ari Azevedo:

    No texto diz: “cristãos” e “cristianismo” mas não foi Cristo que instituiu essas coisas. Aliás, cristo mudou as leis baseando-se no amor e no perdão. Por favor, façam essa correção. É injusto e sem noção. Jesus foi o homem mais amável que existiu.

    • Cesar Grossmann:

      Jesus disse que ele veio para cumprir a lei.

  • Dalton Telli:

    Dois motivos para isso acontecer dessa forma: Primeiro; com relação à algumas leis: o povo era bárbaro, estava completamente insubmisso à Moisés no inicio e fazia-se necessário estabelecer a ordem para evitar muitos conflitos e problemas. Segundo; muitas traduções foram mal feitas em virtude da grande diferença linguística do aramaico ou hebraico para o grego, latim e outras.

    • Cesar Grossmann:

      Moisés exitiu?

  • Adriano Santos:

    Percebe-se que a editora fez mal o dever de casa. Pra começar, pelo site, que fala de ciência e para ganhar ibope critica a religião, no mínimo incoerente e controverso. Não sabe nada de religião e pouco de ciência. Piada. Ha, só pra lembrar que a bíblia sagrada não é um livro exclusivo do catolicismo, outras religiões a tem como base. Mas vcs. Óbvio não sabem disso!

    • Cesar Grossmann:

      O artigo não fala de catolicismo.

  • Tibulace:

    O PIOR desse livro, é que mais de UM BILHÃO de pessoas no mundo, acham que ele é ” sagrado”.Assim, ele continuará por muitas décadas mais, a propagar preconceitos, ódios, absurdos, em nome de uma divindade tenebrosa.

  • Thiago Albino Santos:

    Não são obscuras, tá lá pra todo cristão ver, eles só escondem, pior a maioria nem sabe o que está escrito lá naquele livro.

  • Oliveiras:

    Essas normas davam ao povo uma idéia de “certo e errado” (não que eu concorde com todas elas).
    Nos tempos atuais isso não existe mais. “Faze o que tu queres há de ser o todo da Lei” (Aleister Crowley).
    Talvez seja por isso que estamos nessa crise de falta de valores morais (no mundo inteiro), com novos escândalos de corrupupção aparecendo todos os dias.

Deixe seu comentário!