Por que injetamos nossas crianças com uma mistura de mercúrio, fosfato de alumínio, sulfato de amônia formaldeído e VÍRUS?

Por , em 30.12.2013

O movimento informal “Re-Think Vaccines” (“repense as vacinas”, na tradução livre) foi criado em meados de 2012 para tentar angariar adeptos pelas redes sociais e alertá-los sobre possíveis perigos a respeito das vacinas. Entre outras coisas, o movimento afirma que alguns componentes das vacinas podem aumentar o risco de infecções ou causar doenças sérias como o autismo.

Em setembro do ano passado, circulava pela internet uma imagem do movimento com os seguintes dizeres: “Se você misturasse mercúrio, fosfato de alumínio, sulfato de amônia, formaldeído e VÍRUS, em seguida pegasse uma seringa e injetasse isso em seu filho, você seria PRESO e levado à CADEIA por abuso infantil e colocar a criança em situação de risco. Então POR QUE é legal para um médico fazer isso? E POR QUE você o deixaria fazer isso? Eduque-se. Repense vacinas” (tradução livre do inglês).

Uma internauta vegana, que tem um blog de defesa dos direitos dos animais, gostou da imagem e a postou em sua própria página. Ao ver o site, um imunologista aproveitou o fato de estar embriagado (como ele mesmo confessaria no texto) para dar uma resposta à altura. A íntegra do texto pode ser conferida a seguir:

“Você é uma pessoa terrível.

Você pode ser vegana e reclamar das pessoas, isso não prejudica ninguém, mas quando você diz a elas para não tomarem vacinas, você está colocando a saúde pública em perigo.

Se VOCÊ misturasse mercúrio, fosfato de alumínio, sulfato de amônia, formaldeído e vírus e injetasse em alguém, você o mataria, porque você não tem nenhuma experiência farmacológica.

Se alguém misturasse isso em um laboratório, saberia para que serve, é preciso seguir provas avaliadas medicamente, revisadas e cruzadas, para criar um produto seguro e efetivo. Por que é legal? Porque eles sabem o que estão fazendo e sabem soletrar “fosfato” e “amônia” [no original, a pergunta dizia “phosphat” e “amonium”, quando o correto é “phosphate” e “ammonium”].

Por que VOCÊ não procura se educar ao invés de aderir à noção de que todos os cientistas são maus e tentam envenenar você e seu estilo de vida natural e vegano? Eu digo isso como um maldito IMUNOLOGISTA, em uma só tacada você é responsável pelo meteórico ressurgimento da tuberculose, do sarampo, e a perspectiva preocupante da volta da varíola.

Vamos explicar tintim por tintim e te dar alguma educação:

  • O mercúrio é um elemento do composto timerosal, que fazia parte de muitas vacinas. Tem-se afirmado sem NENHUMA evidência tangível, além de uma correlação multifacetada, que o timerosal causa autismo. Isto foi investigado a fundo e nenhuma relação causal foi encontrada.
  • Fosfato de alumínio é um sal de alumínio utilizado como um adjuvante nas vacinas. Um adjuvante é um composto que faz uma resposta imune ser maior e mais forte, de modo que o sistema imunitário entre mais em contato com o vírus atenuado, fazendo então com que ele reconheça os antígenos deste vírus e proporcione imunidade. Eles são uma parte necessária da vacina se você quer que ela funcione bem.
  • Sulfato de amônia é usado no processo de purificação das proteínas na síntese de uma vacina e também é encontrado no pão e na farinha, então é melhor você aprender a gostar de arroz se quiser evitá-lo.
  • Formaldeído é usado no tratamento e purificação das vacinas e barra a contaminação. A maior parte dele é removido antes de a vacina ser entregue, apesar de uma quantia dele permanecer.

Em minha opinião pessoal e baseada cientificamente, a guerra contra as doenças é centenas de vezes mais importante do que essa guerrinha de mães contra as vacinas. Você quer que seus filhos tenham uma morte lenta, dolorosa e agonizante? Se não quer, cale a boca e engula os chamados “fatos” que você pegou no Yahoo Respostas, e vacine suas crianças.

Eu vou soar pejorativo, mas se você não tem educação formal pelo menos em biologia, não está em posição de falar sobre o jeito com que as vacinas deveriam ser feitas. Você não faz ideia da função real e do mecanismo em que elas trabalham, o que você tem é uma vaga informação de que mercúrio costumava deixar as pessoas loucas, formaldeído é usado em embalsamentos e que sulfato de amônia e fosfato de alumínio parecem assustadores.

Vacine seus filhos se você quer que eles vivam. Fim. Se não o fizer, você claramente não os ama e prefere vê-los morrendo por doenças completamente evitáveis.

Essa foi a resposta de um cientista raivoso e induzido pelo álcool.

Sim. Não. As doenças contra as quais fazemos vacinas são horríveis e podem ser fatais. Não apenas para as suas crianças, que você se recusa a vacinar, mas também crianças vulneráveis que não podem ser imunizadas ou têm sistemas imunológicos debilitados. Não seja ignorante. Vacine seus filhos.

Repassando pela ciência! A melhor educação é aprender com alguém que sabe do que está falando.

E SÓ PARA SER PERFEITAMENTE CLARO: VACINAS. NÃO. CAUSAM. AUTISMO”.

[Quick Meme / Empathetic Vegan]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

23 comentários

  • Alexandra Almeida Rodrigues:

    Lamentável!Entrei aqui, com dúvidas, e sai ainda mais confusa…Pior foi ter que ler o texto de um bêbado sobre um assunto tão delicado.

    • Cesar Grossmann:

      Este bêbado escreve mais coisas certas do que um milhão de anti-vacinadores, Alexandra. Não há assunto delicado de verdade, o que há é o fato que as vacinas são inofensivas, protegem a gente contra doenças terríveis, e tem gente achando isso ruim.

  • Edson Fill:

    Bom sempre se trabalha entre uma margem que possa ser aceitável de segurança.
    O que se pode ocorrer é a vacina não fazer o efeito, ou como ja ocorreram várias
    vezes (dentro de uma margem pequena) a vacina falhar e a pessoa contrair a doença que se pretendia imunizar. Mesmo assim a probabilidade é muito pequena, ocorre mais
    em vacinas em fase de testes.

  • Mustafá Ali Kanso:

    Parabéns pelo artigo.

  • Mustafá Ali Kanso:

    Esse é apenas um dos perigos da negação da ciência.

    Pessoas sem o conhecimento necessário fazendo apologia de preconceitos e práticas que atentam contra a saúde pública.

    Simplesmente lamentável!

  • Jobson Andrade Filho:

    Olha não se discute a questão quando se trata de cientistas conscientes e competentes. O problema é que o cara não está lá para atestar todos os lotes na fabricação. Sabemos que o que manda no mundo é o dinheiro e neste caso ai se complica quando nos deparamos com empresas fabricante de má índole, e profissionais irresponsáveis. Com certeza irá tentar fabricar com o custo beneficio mais baixo. Matéria prima mão de obra etc. Temos exemplos que até bem pouco tempo o leite em caixa foi adulterado com soda caustica… Vacinas após produzidas sendo armazenadas de formas incorretas etc.
    É complicado e considerando desta forma sim a vacina pode provocar uma mau maior sim.

    • Cesar Grossmann:

      Jobson, a regra é que as vacinas são feitas com controles rígidos de qualidade e distribuídas nas condições corretas, armazenadas corretamente e aplicadas no prazo de validade. A grande maioria dos profissionais de saúde sabe da importância da vacinação e o quão importante é que a vacina seja aplicada corretamente, depois de ser guardada corretamente.

      Eventualmente encontramos algum relapso, eventualmente algum lote de vacina apresenta problemas, e mais eventualmente ainda o problema não é detectado no controle de qualidade.

      Mesmo assim, o fato de que hoje em dia as crianças praticamente não morram de sarampo, nem de varicela, e ninguém mais pega varíola (você tem algum colega com o apelido de “bexiguento” por ter o rosto marcado pela varíola? eu duvido) é um benefício que ultrapassa e muito o risco mínimo das coisas darem errado.

  • PHAS:

    Bela resposta! Só um adendo importante pelo fato de a tal blogueira ser vegana:

    Veganismo é uma posição ética e ambiental, motivada sobretudo pela defesa dos animais não humanos que são aprisionados, torturados e explorados todos os dias para alimentação, vestuário, entretenimento e pesquisa do ser humano. Tal posição não tem absolutamente nenhuma relação com essa lombra desastrosa e supersticiosa de “Re-Think Vaccines”.

    Que fique registrado.

  • João Gesing:

    Este é um dos temas que discuto com meus alunos, sugiro matéria sobre homeopatia e hemoterapia.

  • Roger Bagé:

    É pena ver que o comentário de um imunologista bebado esta valendo mais do que uma revisão de fatos documentadas por varias e varias pessoas.
    Vacinas fazem mal sim, e isto esta escrito na bula da propria vacina. EUA, que é um pais bem desenvolvido, admite os danos e indeniza as pessoas por isso.
    Isto parece uma revista de futebol e não de ciência. Chingamentos e um discurso ofensivo bem feitinho estão valendo mais que fatos. Fatos que saltam dos jornais, revistas, blogs, visinhos, conhecidos e parente afetados pela vacinação desenfreada, que, ao invés de servir a saude pública, serve apenas para bilionarios acionistas de farmaceuticas tomarem champanhes em suas ilhas, rindo da idioticies de imunologistas bebados que ao inves de estudar e amar o que fazem ficam postando comentários em uma revista “cientifica” da net.

    • Cesar Grossmann:

      revisão de fatos documentadas por varias e varias pessoas

      Que fatos documentados? Onde estão as estatísticas dizendo que as vacinas fazem mal e deveriam ser repensadas? Não tem. Esquece estas campanhas anti-vacinas, os caras só falam besteira.

      EUA, que é um pais bem desenvolvido, admite os danos e indeniza as pessoas por isso.

      Quando acontecem. Os casos de pessoas prejudicadas pelas vacinas são mínimos, não tem nenhuma expressão estatística.

      serve apenas para bilionarios acionistas de farmaceuticas tomarem champanhes em suas ilhas

      Besteira. E das grossas. É mais barato e econômico prevenir estas doenças do que tratar. Qualquer bom profissional de saúde pública sabe disso, por isto a prevenção é sempre o melhor caminho. Mas mesmo que a vacina enriquecesse, você preferiria que seu filho fosse exposto ao perigo de morrer de sarampo, varíola, varicela, coqueluche, e outras doenças que hoje afetam muita pouca gente, graças à vacinação? Eu não. Tenho quatro filhos, e todos eles receberam todas as vacinas, inclusive as vacinas contra gripe, quando surgiu a gripe do frango e a gripe A.

    • Eduardo Araújo:

      Claro que vacinas fazem mal !
      E Eu provo: estes mentecaptos, pseudo-veganos (existem os veganos honestos, apesar d´eu discordar), que veem conspirações em tudo e no nada, só estão vivos hj, em sua maioria por conta da vacinação nas 5 ou 6 décadas anteriores. Mesmo que tenham tido pais inescrupulosos e insanos que não os vacinaram, pelo menos o resto da sociedade o foi, impedindo que a doença chegasse a eles.
      Assim as vacinas causaram ao menos 1 grande mal: VOCÊS !

      P.S.: quanto ao mega ultra complô capitalista illuminati pan-nacional para ganhar dinheiro fazendo as pessoas ficarem doentes para todo o sempre por meio de vacinas na infância é “viajar na maionese e pirar na batatinha”;
      se você quer tentar defender qualquer destes posicionamentos das teorias da conspiração, tente este: há um grande complô capitalista mundial para vacinar todo mundo para garantir mão de obra barata, saudável, forte, com poucas faltas, poucos gastos com saúde (diretamente ou via impostos) e disposta a trabalhar. Talvez alguns de vocês devam se candidatar, pois eles também valorizam empregados não muito inteligentes e crédulos.

    • Roger Bagé:

      Tem muito material na net e bastante literatura a respeito. Para os mais céticos mando este link do ministerio da saude a respeito do controle de “eventos adversos” pós vacinação.
      http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_pos-vacinacao.pdf
      é claro que o texto tenta suavisar os problemas e recomenda a vacinação por trazer mais benefícios do que prejuizos… mas a lista de efeitos colaterais descritos no texto é extensa e não pode ser negada.

      Para quem quer ir mais além mando este outro link
      http://naofoimanchete.blogspot.com.br/2013/08/o-esgotamento-da-teoria-do-germe-e.html

      Recomendo aos mais medrosos não beijarem mais na boca, pois o numero de bactérias por beijo vai aos bilhões e ainda não deu tempo de criarem nenhuma vacina.

    • Cesar Grossmann:

      Roger, efeitos colaterais não são usuais. Se uma pessoa em cada 100.000 que é vacinada tem dor de cabeça, dá para dizer que a vacina causa dor de cabeça? Claro que não.

      O que caracteriza qualquer coisa não é a exceção, é a regra geral. Regra geral, as vacinas são perfeitamente seguras e não causam nenhum efeito colateral.

      Senão vamos agora dizer que automóveis são letais, já que tem gente que morre de acidente quando está no carro, e água é veneno perigoso, já que tem uma meia dúzia de pessoas que bebeu água demais e se intoxicou…

    • Filipe Dias:

      Pergunte a alguem que contaiu poliomielite por exemplo se ele preferia o mal da doenca ou o mal da vacina?????

    • Thiago Possan:

      Vejo você falando sobre a bula da vacina, como tendo colaterais expressivos e penso “Você alguma vez na vida tomou DIPIRONA pra uma dor de cabeça?”. Bom, se a resposta for sim, saiba que na bula, um dos possíveis efeitos colaterais é a MORTE e nem por isso, você conhece alguém que morreu porquê tomou o tal remédio (salvo questões alérgicas).

  • ydecazio:

    Os erros médicos estão entre as principais causas de morte no mundo.
    As pessoas não se importam com o que estão comendo ou bebendo então vão se preocupar com vacinas! Alguém já pediu para verificar os frascos de vacinas, ao menos se está dentro do prazo de validade? Não, condicionado vai logo arregaçando a manga.

    Há inúmeros casos na literatura médica de mulheres que não conseguem engravidar ou abortam, reações adversas, alergias, e óbitos de pessoas saudáveis que se vacinarão. Relatórios oficias de vários governos e inúmeros estudos médicos apresentam provas indicando que as vacinas não são 100% seguras, milhares de bebês morrem anualmente em consequência da vacinação e centenas de milhares sofrem convulsões, coma, paralisia e danos cerebrais. Há também diversos estudos sérios questionando os benefícios das vacinas e a quantidade que em alguns países chega a 36 doses no primeiro ano de vida, no Brasil são 21 doses.

    Autoridades médicas reconhecem que muitos óbitos e problemas de saúde são causados anualmente por vacinas, mas afirmam que a vacinação ainda é um risco aceitável e um meio eficaz de prevenir doenças.
    Eu conheço vários médicos que não se vacinam ou seu filhos.

    Como fica a consciência dos pais que viram seu filho morrer ou ficar com sequelas pelo resto da vida em função de uma vacina? Ou porque deixou de vacinar o seu filho? Qual a melhor opção? Quem deve decidir?

    Eu não estou dizendo que devem ou não se vacinarem, a decisão tem que ser individual, apenas estou mostrando o outro lado , que infelizmente é fato, e que a maioria faz questão de ignorar. Se as pessoas decidem errado é porque não estão tendo informação, informação séria sem meias verdades, com os benefícios e riscos.

    Crime é alienar a consciência, ignorar fatos, impor opiniões, ditar verdades.

    • Cesar Grossmann:

      Há inúmeros casos na literatura médica de mulheres que não conseguem engravidar ou abortam, reações adversas, alergias, e óbitos de pessoas saudáveis que se vacinarão. Relatórios oficias de vários governos e inúmeros estudos médicos apresentam provas indicando que as vacinas não são 100% seguras, milhares de bebês morrem anualmente em consequência da vacinação e centenas de milhares sofrem convulsões, coma, paralisia e danos cerebrais. Há também diversos estudos sérios questionando os benefícios das vacinas e a quantidade que em alguns países chega a 36 doses no primeiro ano de vida, no Brasil são 21 doses.

      Que estudos? Que relatórios? Para mim isto é balela. Que as vacinas não são 100% seguras é fato, mas elas são muito seguras, bastante próximo de 100%. Mesmo os casos de sequelas e problemas são raras exceções.

      Vai colocar a saúde do seu filho em risco por medo de uma suposta reação ou sequela que tem grandes chances de não acontecer? Isto é alarmismo gratuito.

    • Eduardo Araújo:

      Vamos por partes:
      1) “Os erros médicos estão entre as principais causas de morte no mundo.”
      Onde é que isto foi apurado ? Qual levantamento de dado de óbitos aponta os médicos como os grandes assassinos da população ? Inventar dados é muito “feio, bobo e cara de mamão” !
      Solução: vamos acabar com os médicos, clinicas e hospitais e as pessoas vão viver mais e mais saudáveis !

      2) “Alguém já pediu para verificar os frascos de vacinas, ao menos se está dentro do prazo de validade ? ”
      Já pensou o furdúncio que daria 500 mães no posto de saúde manipulando os frascos de vacina para ver a validade, com as mãos sujas (contaminadas), empacando a fila, etc… Nos postos de vacinação existem profissionais de verdade, que têm ética suficiente para verificar as validades das vacinas; disse profissionaiS, vários verificam. São todos incompetentes e fascinoras que querem o mal do povo?

      3)”Há inúmeros casos na literatura médica de mulheres que não conseguem engravidar ou abortam, reações adversas, alergias, e óbitos de pessoas saudáveis que se vacinarão” (sic “vacinaram”, a menos que as vacinas também sejam capazes de viajar no tempo e causar problemas antes de serem aplicadas)
      Inúmeros ? Quantos ? Onde ? Sair vomitando dados achológicos avançados não é correto. Sim, as vacinas não são 100% seguras; nada é ! Ou melhor, só a morte é 100% segura “pois a longo prazo todos estaremos mortos!” Seu carro não é 100% seguro; sua casa não é 100% segura; Seu sapato não é 100% seguro! Vacinas já causaram mortes por choque anafilático (reação alérgica), entretanto não tantas mortes como amendoim e morangos: todos os anos morrem criancinhas de choque anafilático (reação alérgica) por não saberem elas ou os pais que são alérgicas. Os casos de morte são raríssimos em vacinações e decorrente de fatores alheios (predisposição do paciente à reações alérgicas). As outras reações são mais leves e mais comuns, como indisposições e dores, mesmo assim as vacinas só são colocadas a disposição da população quando consideradas segura (csrag<1/100k).

      4) "As autoridades médicas reconhecem que muitos óbitos e problemas de saúde são causados anualmente por vacinas"
      Quais autoridades ?Onde? Cade estes reconhecimentos ? Onde foram publicados?
      Pára de inventar !
      5) "Eu conheço vários médicos que não se vacinam ou seu filhos."
      Eu conheço médicos que fumam, logo fumar faz bem para a saúde ! Eu conheço o caso de um médico de sp que molestava sexualmente pacientes, logo é bom para a saúde molestar sexualmente os outros.
      Estes médicos que você conhece deveriam estar presos pois é até desculpável que uma pessoa iletrada não vacine os filhos por ignorância ou superstição; mais um médico formado ? Só de foi formado nas Faculdades Unificadas Dominicanas Eulálio Urbano, a famosa FUDEU;.

      6) "Qual a melhor opção? Quem deve decidir? …. a decisão tem que ser individual…."
      Claro que quem deve decidir é você , todos tem o direito de se livre autodeterminar pessoalmente, desde que não afetem os outros.
      Em casos de vacinação o que está em jogo não é a sua saúde pessoal, mas a saúde pública ! Se parcela da sociedade se recusa a se vacinar ela não está só se prejudicando, mas a toda a sociedade pois não se erradicará a doença nunca, subsistindo bolsões de contaminados prontos a serem encubadoras de novas e mais mortais cepas bacterianas ou viróticas. Assim, você pode determinar se vai receber ou não uma transfusão de sangue para sobreviver, mas nunca se deve se vacinar ou não pois não se trata só da sua saúde.

      7) "Crime é alienar a consciência, ignorar fatos, impor opiniões, ditar verdades."
      Então tá, como provas apresento os itens acima e "TEJE PRESO".

    • Cesar Grossmann:

      Existem vacinas que são obrigatórias, no Brasil. Por serem obrigatórias, estão disponíveis nas campanhas de vacinação de forma gratuita, mas se você quiser, acredito que qualquer clínica pediátrica particular pode fazer esta vacinação por um preço.

      http://veja.abril.com.br/noticia/saude/vacinacao-obrigatoria-aumenta-imunizacao-entre-jovens

      http://www.brasil.gov.br/saude/2009/12/campanhas-de-vacinacao-2

  • Marcos Ribeiro:

    Se alcoolizado escreveu tudo isso, imagine se estivesse sóbrio.

  • Cesar Grossmann:

    Um cientista alcoolizado tem mais conhecimento e mais fatos a seu favor que um milhão de “especialistas em vacina formados em internet”.

    E considerando que realmente está tendo um aumento na morte de crianças por doenças que poderiam ser facilmente prevenidas com uma simples vacinação, acho que ele até que foi bem educado. Acho que quem advoga contra as vacinas deveria ter o mesmo tratamento que quem vende remédio falsificado – crime contra a saúde pública.

    • Marcelo Ribeiro:

      Pais em perfeitas condições sociais que fazem seus filhos sofrerem ou morrerem de doenças evitáveis em que a vacinação é gratuita deveriam ser responsabilizados criminalmente.

Deixe seu comentário!