Precisando de criatividade? Minta!

Por , em 27.02.2014

Segundo um estudo publicado na revista Psychological Science, mentir ou cometer fraude pode aumentar sua criatividade.

Os cientistas dizem que o comportamento desonesto e o criativo têm algo em comum: ambos envolvem quebrar as regras. Devido a esta característica partilhada, criatividade pode levar a desonestidade (conforme foi mostrado em estudos anteriores), e desonestidade pode levar a criatividade (a hipótese que eles testaram neste estudo).

Os pesquisadores da Universidade de Harvard e da Universidade do Sul da Califórnia (ambas nos EUA) realizaram cinco experiências diferentes, nas quais os participantes faziam várias tarefas e tinham a oportunidade de relatar seu próprio desempenho (e mentir sobre ele). Em seguida, eles completaram uma ou mais tarefas concebidas para medir sua criatividade.

Por exemplo, em um dos experimentos, 153 pessoas recrutadas online foram instruídas a procurar rapidamente uma série de números para encontrar combinações que somavam 10. Depois, eles tinham que relatar quão bem se saíram, cientes de que, se fossem selecionados aleatoriamente para receber um bônus, iriam ganhar US$ 1 para cada solução correta.

Os mesmos participantes, então, completaram um teste bem conhecido do pensamento criativo no qual recebem três palavras e instruções para encontrar uma quarta que liga logicamente todas elas.

Quase 59% dos participantes exageraram o número de problemas que haviam resolvido corretamente no teste de números. Esses trapaceiros tiveram desempenho melhor do que os seus colegas honestos na tarefa de criatividade subsequente. Além do mais, a vantagem se manteve mesmo após os pesquisadores levarem em conta as diferenças individuais na capacidade criativa testada antes, em uma tarefa diferente do pensamento criativo.

Um segundo experimento contou com 101 estudantes universitários. Eles também fizeram testes criativos, mas começaram respondendo a 20 problemas de múltipla escolha. Metade soube que, devido a uma falha de computador, a resposta correta apareceria na tela a menos que a própria pessoa a parasse, pressionando a barra de espaço logo que o problema começasse. 51 dos 53 participantes que tiveram a oportunidade de trapacear realmente trapacearam. Essas pessoas desonestas se saíram melhor no teste de pensamento criativo do que seus colegas que não tiveram oportunidade de trapacear.

Os pesquisadores concluíram que agir desonestamente leva a uma maior criatividade, e creem que a ligação entre a desonestidade e a criatividade é explicada por um sentimento elevado de ser limitado pelas regras.

“Ao agir de forma desonesta, as pessoas tornam-se mais criativas, o que lhes permite chegar a mais justificativas criativas para o seu comportamento imoral, que as deixam mais propensas a se comportar de forma desonesta”, dizem os autores do estudo, Francesa Gino e Scott Wiltermuth.

Não estamos sugerindo que você roube um banco ou engane uma velhinha ou faça qualquer outra coisa do tipo, mas a próxima vez que você estiver precisando de um impulso criativo, talvez quebrar as regras não seja assim tão má ideia. [LifeHacker, PSMag]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 4,00 de 5)

2 comentários

  • Minha Opinião:

    Entendi de onde vem toda criatividade dos políticos brasileiros.

  • Genioso Irreligioso:

    “Precisando de criatividade? Minta! ”

    Mas eu não minto… opa! já me sinto mais criativo! kkk… 😉

Deixe seu comentário!