Previsões para 2014 (feitas há 50 anos)

Por , em 30.12.2013

Em 1964 o célebre escritor Isaac Asimov, depois de visitar a Feira Mundial de Ciência e Tecnologia, escreveu para o The New York Times suas previsões para 50 anos no futuro, ou seja, para o ano de 2014.

Veja algumas de suas previsões:

  • A iluminação ambiente se dará por meio de painéis eletroluminescentes. Tetos e paredes brilharão suavemente e em uma variedade de cores que poderá ser alternada com o simples toque de um botão.
  • As janelas terão seus vidros cobertos por películas polarizadas para bloquear total ou parcialmente a luz solar. O grau de opacidade deste tipo de película poderá ser alterado automaticamente em função da intensidade da luz que incide sobre ele.
  • Dispositivos eletrônicos serão aplicados nos utensílios de cozinha para aliviar o peso das tarefas cotidianas repetitivas e tediosas, tendo como destaque o preparo de “refeições automáticas”, como, por exemplo, cafeteiras, máquinas de panificação, etc.  que prepararão o dejejum “automaticamente” bastando uma prévia programação na noite anterior.
  • Além de almoços e jantares completos, com pratos semiprontos, disponíveis no congelador até que sejam necessários.
  • Os robôs, embora já existam em 2014, não serão muito comuns. No entanto os computadores serão miniaturizados, e servirão como o “cérebro” dos robôs.
  • Estarão em operação grandes estações de energia solar, principalmente em regiões desérticas e semiáridas, tais como o Arizona, Negev , Cazaquistão, etc.
  • Também existirão projetos de estações de coleta de energia solar no espaço, por meio de enormes dispositivos com foco parabólico que irradiarão a energia, assim recolhida, para a Terra.
  • Algas serão utilizadas para criar alimentos com alto teor proteico e que terão o sabor e a textura de um filé ou de um peito de peru.
  • Os sistemas automatizados substituirão as tarefas repetitivas e o ser humano trabalhará menos e como consequência disso surgirá um transtorno psicológico relacionado ao tédio fazendo com que a psiquiatria seja de longe a especialidade médica mais importante.
    E por aí vai.

    É interessante observar que Isaac Asimov acerta um contingente de previsões acima da estatística.

    E qual é o mistério nisso? Ele é algum tipo de profeta?

    Muito longe disso!

    É ciência pura. É futurologia.

    Ele simplesmente se apoiou em dados disponíveis em 1964 que possibilitaram a construção de cenários possíveis a partir da projeção dos avanços tecnológicos já desenhados naquela época.

    Porém, tanto Isaac Asimov quanto a maioria dos futurólogos de plantão não foram capazes de prever a internet e as suas consequências mais diretas na forma do relacionamento interpessoal e no tratamento das informações.

    A meu ver, a rede mundial de computadores é tão importante para a difusão da informação e a democratização do conhecimento, que pode ser comparada com o advento da imprensa de Gutemberg e todo o seu contorno revolucionário.

    Mas bem, isso já é assunto para o ano que vem.

    Saudações a todos os meus queridos leitores e leitoras que prestigiaram com sua audiência essa coluna e que também nos brindaram (por e-mail ou por postagens) com sua opinião e sua crítica.

    Um 2014 de muitos desafios e pleno de realizações.

    -o-

    [Fonte: The New York Times]
    [Leia os outros artigos de Mustafá Ali Kanso]

    LEIA SOBRE O LIVRO A COR DA TEMPESTADE do autor deste artigo

    À VENDA NAS LIVRARIAS CURITIBA E ARTE & LETRA

    Navegando entre a literatura fantástica e a ficção especulativa Mustafá Ali Kanso, nesse seu novo livro “A Cor da Tempestade” premia o leitor com contos vigorosos onde o elemento de suspense e os finais surpreendentes concorrem com a linguagem poética repleta de lirismo que, ao mesmo tempo que encanta, comove.

    Seus contos “Herdeiros dos Ventos” e “Uma carta para Guinevere” foram, em 2010, tópicos de abordagem literária do tema “Love and its Disorders” no “4th International Congress of Fundamental Psychopathology.”

    Foi premiado com o primeiro lugar no Concurso Nacional de Contos da Scarium Megazine (Rio de Janeiro, 2004) pelo conto Propriedade Intelectual e com o sexto lugar pelo conto Singularis Verita.

    Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

28 comentários

  • Sergio U Manes:

    Cesar, a melhor previsão da internet foi feita pelo nosso escritor Monteiro Lobato, em seu livro O Presidente Negro. Esse livro é encontrado para download free na www e se ainda não leu, delicie-se e vai ver uma internet mais evoluída até que a que temos atualmente.
    Um abraço.
    P.S. O livro é de 193… mil novecentos e guaraná de rolha…o cara tinha visão.

  • Rôger Oliveira:

    http://www.youtube.com/watch?v=8ZmFEFO72gA

    • Mustafá Ali Kanso:

      Caro leitor,

      O conceito de internet como a conhecemos hoje com o uso de protocolos TCP já estava sendo aplicado em 1973 e um artigo determinante sobre o assunto foi publicado em maio de 1974.

      O uso do termo “Internet” para descrever uma única rede TCP/IP global se originou já em dezembro de 1974, com a publicação do RFC 685 (a primeira especificação completa do TCP, que foi escrita por Vinton Cerf, Yogen Dalal e Carl Sunshine, na Universidade de Stanford).

      Assim qualquer artigo sobre a rede global de computadores depois dessa data de 1974 não pode ser considerado uma previsão, posto que o conceito de Internet já estava consolidado.

      Grato pela Audiência

  • manfredgrellmann@hotmail.com:

    Uma atitude básica para viver bem e com segurança é sem dúvida a prudência. Ser prudente não é tão fácil pois, se trata de dominar os impulsos e as emoções.A ciência fez o ser humano pensar muito alto e desenfrear suas ambições de tal modo que, em tempos passados, nem a ficção pôde supor.
    Fabricar artificialmente o que já existe na natureza, apenas porque o ser humano só sabe organizar lucro, mas não a sua sociedade,não é uma perspectiva segura de sobrevivência da espécie.É melhor criar perus e trata-los para alimento,controlar a natalidade, do que fabricar aromas para imita-lo.Evidentemente dividir o bolo ,só é divisão da “bolada”entre a elite. A sociedade moderna ,muito mais do que em qualquer outra época ,usa para tudo o que faz a matéria prima básica chamada mentira.Assim quando se trata de aumento de produção ou artificialização de alimentos para atender demanda , vem a mentira primeiro ,ou seja : é para saciar a fome do mundo. Na verdade, são novos negócios!! O sistema cria e mantém a miséria,porque é seu” alimento” para sobreviver.

  • Marcelo Ribeiro:

    Teve ao menos um gigante da Ficção científica que previu a internet (e os computadores pessoais), foi o Arthur C. Clarke e temos evidência em vídeo:

    E neste vídeo de 1964 ele prevê o home office (e a internet, é claro), cirurgiões fazendo operações remotamente, etc.

    • Cesar Grossmann:

      Existe uma órbita chamada “Órbita Clarke”, em que os satélites orbitam o planeta à mesma velocidade com que o planeta gira sobre si mesmo. O resultado é que o satélite parece estar pairando imóvel sobre o mesmo ponto do planeta, por isto ele também é chamado de geoestacionário.

      Adivinha por que esta órbita tem o nome de “Órbita Clarke”…

      http://lakdiva.org/clarke/1945ww/1945ww_oct_305-308.html

  • Marcos Antonio Beneteli:

    O governo acabará de vez com esse país ele esqueceu dessa,

  • Adriano Máximos:

    Eu prevejo para daqui a mais cinquenta anos andróides humanóides, beterraba com gosto de chocolate, aguá sem gosto de cloro, viagens interplanetárias e robôs graciosos dizendo: Minha lógica é inegável MUHAHA

  • manfredgrellmann@hotmail.com:

    A prudência.
    Uma atitude básica para viver bem e com segurança é sem dúvida a prudência. Ser prudente não é tão fácil pois, se trata de dominar os impulsos e as emoções.A ciência fez o ser humano pensar muito alto e desenfrear suas ambições de tal modo que, em tempos passados, nem a ficção pode supor.
    Fabricar artificialmente o que já existe na natureza, apenas porque o ser humano só sabe organizar lucro, mas não a sua sociedade,não é uma perspectiva segura de sobrevivência da espécie.É mais sadio criar perus e trata-los para alimento,controlar a natalidade, do que fabricar aromas para imita-lo.Evidentemente dividir o bolo ,só é divisão da “bolada”entre a elite. A sociedade moderna ,muito mais do que em qualquer outra época ,usa para tudo o que faz a matéria prima básica chamada mentira.Assim quando se trata de aumento ou artificializações de alimentos para atender demanda , vem a mesma balela ,ou seja : é para saciar a fome do mundo. Na verdade, são novos negócios!! O sistema cria e mantém a miséria,porque é seu alimento para sobreviver.
    Explorar o espaço cósmico com colonizações,não é algo ainda experimentado.Não se sabe se é possível sobreviver por muito tempo em quadrantes de polarização e gravitação diferentes do nosso sol
    .
    Para quem se interessar ,recomendo a leitura do livro A ciência do futuro de Maurice Cotterell (Madras).Apesar de bastante técnicos(física),o autor se esforça para explicar com linguagem simples.

  • Luiz Cardozo:

    Na verdade umas das previsões mais notórias do Asimov é justamente a da internet. não foi em 1964, mas alguns anos depois, em 1988:

    http://www.youtube.com/watch?v=CI5NKP1y6Ng

    • Mustafá Ali Kanso:

      Caro leitor,

      O conceito de internet como a conhecemos hoje com o uso de protocolos TCP já estava sendo aplicado em 1973 e um artigo determinante sobre o assunto foi publicado em maio de 1974.

      O uso do termo “Internet” para descrever uma única rede TCP/IP global se originou já em dezembro de 1974, com a publicação do RFC 685 (a primeira especificação completa do TCP, que foi escrita por Vinton Cerf, Yogen Dalal e Carl Sunshine, na Universidade de Stanford).

      Assim qualquer artigo sobre a rede global de computadores depois dessa data de 1974 não pode ser considerado uma previsão, posto que o conceito de Internet já estava consolidado.

      Grato pela Audiência

  • Luiz Cardozo:

    Na verdade uma das previsões mais notórias do Asimov é justamente a internet.
    Não foi em 1964, mas em 1988 e o vídeo pode ser encontrado facilmente no youtube.

    http://www.youtube.com/watch?v=CI5NKP1y6Ng

    • Mustafá Ali Kanso:

      Caro leitor,

      O conceito de internet como a conhecemos hoje com o uso de protocolos TCP já estava sendo aplicado em 1973 e um artigo determinante sobre o assunto foi publicado em maio de 1974.

      O uso do termo “Internet” para descrever uma única rede TCP/IP global se originou já em dezembro de 1974, com a publicação do RFC 685 (a primeira especificação completa do TCP, que foi escrita por Vinton Cerf, Yogen Dalal e Carl Sunshine, na Universidade de Stanford).

      Assim qualquer artigo sobre a rede global de computadores depois dessa data de 1974 não pode ser considerado uma previsão, posto que o conceito de Internet já estava consolidado.

      Grato pela Audiência

  • Cesar Grossmann:

    Quando sair o filé de alga eu deixo de ser onívoro e passo a ser vegetariano. Mas tem que ter o mesmo valor nutritivo, mesmo sabor, e ser de tão fácil digestão quanto um bom filé criado pela mãe natureza..

    • PHAS:

      Desculpe, Grossmann, mas o tratamento absurdamente cruel que temos dispensado aos animais em criatórios e abatedouros industrializados para que 7 bilhões de pessoas continuem comendo carne, não pode ser considerado algo de acordo com a mãe natureza. Pelo contrário, estamos envenenando e matando o nosso planeta.

      Também adoraria o tal filé de alga na minha mesa, mas não podemos mais esperar por ele.

      http://www.youtube.com/watch?v=u7LBPHtOBnk&list=PLDOPJtkmh-1UTqUeLl8htlAsj0RWym4yh&index=2

    • Cesar Grossmann:

      A carne que eu como é proveniente de um matadouro que fica a cerca de 2 km de distância da minha casa. Meus sogro trabalhou nele, e praticamente sozinho ele matava e carneava um boi. E os bois que são carneados ali são criados na cidade de Candelária mesmo. Até onde eu sei, não tem tratamento “absurdamente cruel”.

      Sobre a contribuição da pecuária para o aquecimento global, ela é real.

    • Eduardo Araújo:

      Acrescentando ao debate: a criação de animais para abate, tosquia e outras formas de utilização comercial de seus produtos e derivados é realmente crudelíssima e nociva !
      Um exemplo: o homem explora as vacas há milênios e por isto estão em extinção, só existindo hj em recantos longínquos da índia (seu local de origem evolucionária).
      Já os tigres que nunca foram explorados se desenvolveram fartamente, estando espalhados por todos os continentes, evoluídos em diversas novas raças, vacinados e protegidos dos predadores naturais e humanos, estimulados a procriar e viverem por mais tempo e com mais saúde.
      Caso parecido ocorreu no Brasil, especificamente com o jacaré do pantanal: até meados da década de 80 não era permitida a exploração econômica, só após fazendas e criadouros foram autorizados pelo Ibama. Procurem saber em qual período eram uma espécie em plena, franca e adiantada extinção, e em qual está havendo perigo de superpopulação.
      Realmente temos que proibir esta barbárie ! Passemos a só comer carne humana (com sabor de anta).

  • luysylva:

    problemas com: espaço, alimentação e energia, alimentação por ser resolvida, com a criança de carne e vegetal sintéticos, espaço com a exploração e colonização dos planetas do nosso sistema, energia com a dominação da fusão nuclear.

  • Julio Moreira Filho:

    Talvez ele não tenha previsto a internet nesta ocasião, mas…, vejam…

    http://www.youtube.com/watch?v=CI5NKP1y6Ng

    • Mustafá Ali Kanso:

      Caro leitor,

      O conceito de internet como a conhecemos hoje com o uso de protocolos TCP já estava sendo aplicado em 1973 e um artigo determinante sobre o assunto foi publicado em maio de 1974.

      O uso do termo “Internet” para descrever uma única rede TCP/IP global se originou já em dezembro de 1974, com a publicação do RFC 685 (a primeira especificação completa do TCP, que foi escrita por Vinton Cerf, Yogen Dalal e Carl Sunshine, na Universidade de Stanford).

      Assim qualquer artigo sobre a rede global de computadores depois dessa data de 1974 não pode ser considerado uma previsão, posto que o conceito de Internet já estava consolidado.

      Grato pela Audiência

  • engvictorh_10:

    Muito bom!
    É incrível ver como um cientista de 50 anos atrás ter acertado pelo menos uma grande fatia de suas previsões.
    Certo que isso é puramente ciência, mas com um pouco de teoria conceitual. Pois é incrível como o Homem, independente da época em que se viveu, sempre tem a capacidade de ‘adivinhar’ como será o futuro, e com grandes chances de acerto. Pois é fato que existem certos(as) avanços/tecnologias de época que sabemos que continuarão a existir daqui 50 anos. Até mesmo por conta da necessidade humana. Portando, é só imaginarmos a sociedade daqui 50 anos com essa mesma tecnologia, talvez com algumas inovações, melhorias, das quais já podem, talvez, ser previstas por nós mesmos.

    Ótimo artigo para encerrar 2013!

  • Rafael Carvalho:

    Curiosa é a previsão acerca de sistemas automatizados provocarem tédio e elevar a psiquiatria… Especialmente os sistemas que não funcionam bem e regularmente… Que se esbarram nas ampulhetas e travadas, como a ignorarem as metas, cobranças em serviço e provocarem a confusão mental nestes intervalos.

    • pmahrs:

      Especulo que o dom de cognição seja justamente para desenvolvermos tecnologia e driblar as leis da natureza para resistir a doenças, virus, fungos, bactérias e condições mais extremas, mesmo nascendo fraco como parte dos planos para nossa missão de nos espalharmos pelo universo e sobreviver em condições diferentes da terra ou torná-las viáveis para sustentar vidas, porém não podemos esquecer o simples. Basta uma catastrofe natural ou provocada, que toda previsão, especulação e nossa tecnologia entrelaçada cai em efeito dominó e poucos sobreviveriam sem remédios, vacinas, quarto com banheiro privativo, ar condicionado e cremes de beleza. A maneira mais rudimentar que sei fazer fogo é com fósforo, mas se falhar 2 riscadas eu já fico estressado.

  • Rodrigo Tisatto:

    É quase psico-história, hehehe

    • Cesar Grossmann:

      Os endendedores entenderão…
      😉

  • Josney:

    Grande Asimov! Certamente estaríamos evoluídos, no mínimo, como ele previu, se não fosse esse sistema político-econômico atual, seja no capitalismo, socialismo ou comunismo, que insiste em obrigar as pessoas a executar trabalhos chatos e repetitivos. Que fabrica produtos obedecendo a obsolescência programada. Que é capaz de criar guerras, doenças ou qualquer outro problema pelo puro lucro. Que premia banqueiros, mega empresários, políticos, herdeiros de fortunas, etc, ou, seja, premia pessoas que não produzem nada para a sociedade, pelo contrário, só a exploram.

    Referências:
    Zeitgeist Moving Forward de Peter Joseph,
    Os Mestres Do Dinheiro,
    A Corporação de Jennifer Abbott e Mark Achbar,
    A Servidão Moderna de Jean-François Brient,
    Comprar, jogar fora, comprar – A história secreta da Obsolescência Programada de Cosima Dannoritzer,
    O Mundo segundo a Monsanto de Marie-Monique Robin,
    A Educação Proibida de German Doin,
    Projeto Vênus de Jacques Fresco.

  • Gr Machado:

    Asimov previu sim a internet, porém, alguns anos depois.
    No vídeo abaixo, em uma entrevista, ele explica como seria o sistema de ensino “um-para-um”, ao invés de “um-para-vários” como é hoje em dia nas escolas, onde existem um professor para vários alunos em várias turmas escolares. Ele cita a “biblioteca no computador”, onde cada indivíduo, seja ele criança, jovem, adulto ou idoso, podem utilizar a tal biblioteca para aprender. Claro que no ano de 1988 já havia internet, mas era somente utilizada pelo governo e em universidades. Asimov prevê a utilização desta “biblioteca” como uma forma de aprendizado onde o aluno não é obrigado a aprender as mesmas coisas, ao mesmo tempo e do mesmo jeito que muitas outras, onde cada um pode fazer o seu aprendizado a partir da própria curiosidade e vontade de aprender, cada um ao seu tempo.

    Segue o vídeo:
    http://www.youtube.com/watch?v=CI5NKP1y6Ng

    • Mustafá Ali Kanso:

      Caro leitor,
      O conceito de internet como a conhecemos hoje com o uso de protocolos TCP já estava sendo aplicado em 1973 e um artigo determinante sobre o assunto foi publicado em maio de 1974.

      O uso do termo “Internet” para descrever uma única rede TCP/IP global se originou já em dezembro de 1974, com a publicação do RFC 685 (a primeira especificação completa do TCP, que foi escrita por Vinton Cerf, Yogen Dalal e Carl Sunshine, na Universidade de Stanford).

      Assim qualquer artigo sobre a rede global de computadores depois dessa data de 1974 não pode ser considerado uma previsão, posto que o conceito de Internet já estava consolidado.

      Grato pela Audiência

Deixe seu comentário!