A Lua é um reservatório de água?

Publicado em 15.06.2010

Cientistas dizem ter descoberto que a Lua, na verdade, possui 100 vezes mais água do que se achava.

Eles analisaram rochas trazidas da Lua na missão Apollo e um meteorito lunar que caiu no norte da África. Os pesquisadores descobriram que, nos minerais, há 100 vezes mais água do que se achava antes da análise.

Comparando o volume total estimado de água na Lua, após essa descoberta, com massas aquáticas conhecidas na Terra, o satélite teria cerca de 2,5 vezes o equivalente aos Grandes Lagos americanos. Outra comparação é que, se alguém espalhasse toda a água presente na Lua, ela seria suficiente para cobrir todo o astro com uma camada de um metro de líquido.

A Lua, de acordo com a teoria mais popular, foi formada quando um planeta do tamanho de Marte colidiu com outro, que seria, então, a Terra, dividindo esse astro em uma parte grande, onde nós estamos, e uma parte menor.

A parte menor, a Lua, teria um grande oceano de magma que, pelo clima “espacial” teria evaporado, mas uma boa parte de água (que está presente no magma) teria sido deixada para trás.

Cientistas afirmam que, finalmente, podemos considerar que há, sim, água na Lua – e uma quantidade significativa. [BBC]

Autor: Luciana Galastri

é jornalista. Viciada em livros, lê desde publicações sobre física a romances de menininha do estilo "Crepúsculo". Toca piano desde os oito anos de idade e seu estilo de música preferido é o metal.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

15 Comentários

  1. Diego, podem haver bactérias desconhecidas na Lua, mas é muito pouco provável, e menos provável ainda que elas sejam perigosas. Há mais possibilidades que exista um vírus fatal e desconhecido nas florestas tropicais, por exemplo.

    Sobre a exploração dos oceanos, ainda é muito complicado. Você vai manter as pessoas à pressão normal? Então vai ter que ter um casco fortíssimo e elas não poderão sair para fora. Vai colocar elas na pressão ambiente? Então elas levarão muito tempo para subir ou para descer. Sem falar que lá é muito escuro e frio, você vai ter que usar um reator nuclear ou algo assim para fornecer energia (como os submarinos fazem). De qualquer forma, a exploração do fundo dos oceanos é uma das fronteiras da humanidade atualmente. Se você se interessar no assunto, provavelmente tem campo de trabalho. Procure uma faculdade, e converse com os professores, fale sobre o teu interesse que eles vão dar alguma dica sobre como você pode direcionar a tua carreira. Um outro lugar para buscar informações é na Petrobrás, parece que a melhor tecnologia do mundo para exploração de águas profundas é deles.

    Thumb up 1
  2. cesar
    tenho uma pergunta na verdade 2 se a possibilidade do homem extrair agua da lua a pssibilidade d conseguir extrair alguma bacteria nao conhecida sendo que essa bacteria poderia traser serias doenças
    outra coisa que nao entendo é pq o homem nao explora mais o fundo do mar nao investe em tecnologia para ir mais abaixo tenho certesa que a um novo mundo bem embaixo de nos
    porfavor me explique se possivel um abraço

    Thumb up 0
  3. E se os lunáticos americanos que rondam à procura de pontos extratégicos, pra fincar suas bases, levassem colméias,sementes de árvores de flores ,criassem estufas adaptadas de progressivos climas .? Isto não seria um primeiro passo para fomentar mudanças na estrutura do solo/ambiente,a ponto de algum dia a Lua se tornar uma segunda Terra?

    Abelhas!
    Quase nada sabemos delas, nem de como conseguem organizar uma sociedade invejável!

    É delírio ou a mágica da vida vem por ai?

    Thumb up 0
  4. Parece que este site anda me perseguindo, porque vejo que comentarios de outros internautas são liberados, mesmo depois dos meus comentarios terem sidos postados, enquanto que os meus ainda ficam “aguardando moderação”…
    Que diabos tem de tão complicado nos meus comentários que não podem ser liberados rapidamente?

    Thumb up 0
  5. O Cesar parece ser uma pessoa bem esclarecida e pelas suas palavras é um pensador que não leu a maioria das coisas que disse e sim concluiu por censo mesmo. Parabéns pela capacidade de entender o que é e o que não é “possivelmente possível”. Realmente faz sentido.

    Thumb up 0
  6. Nei

    A área da Lua é igual, aproximadamente, a área do continente africano. Para entupir aquilo de lixo, é bem complicado – tem que ter um estilo de vida que não dá para manter na Lua. De qualquer forma, qualquer colônia lá, ou estação científica, terá que reciclar o máximo possível de itens, mesmo a água. Além disso, quem vai para lá são pessoas, a princípio, muito mais conscientes de sua pegada no ecossistema: elas serão o ecossistema lunar. Não há florestas para envenenar, exceto as que a gente plantar. Não há rios para poluir, toda a água terá que ser extraída de alguma forma, e vai custar uma fortuna. Não há atmosfera para poluir, todo o ar que tiver lá terá que ser mantido respirável a qualquer custo, por que se ele ficar irrespirável, quem estiver lá vai morrer (ninguém vai fumar na Lua). E mesmo os materiais inservíveis terão que ser reciclados, por que a matéria prima na Lua também deverá ser escassa para a maioria dos itens.

    Em outras palavras, será o que os eco-chatos mais amam…

    Thumb up 1
  7. Bom, ao menos essa descoberta aumenta a possibilidade de uma base permanente na Lua. Dificilmente será possível com nossa tecnologia atual uma colônia, porém uma base de estudos pode ser viável.

    Thumb up 0
  8. Marcos

    É complicado de ter vida na Lua. A água que tem lá está congelada e em lugares onde o Sol não ilumina, como o fundo de algumas crateras perto dos polos, ou abaixo de camadas de regolito (poeira) lunar.

    A vida que tiver lá, se houver, terá que ser uma bactéria extremófila, que seja capaz de sobreviver em baixíssimas temperaturas, e em um ambiente com muita, mas muita radiação mesmo.

    De qualquer forma, as amostras de solo que foram obtidas nas seis missões que pousaram na Lua, mas as missões não-tripuladas soviéticas, são todas estéreis, não apresentam nenhum sinal de vida, pelo menos nenhum que tenha sido descoberto nestes 40 anos – e todos os anos cerca de 400 amostras são enviadas para cientistas do mundo todo, para análises. Acho que se a vida existe na Lua, ela é mais difícil de achar que água, e a água a gente só encontrou agora, nestes últimos 10 anos.

    Thumb up 0
  9. Nikki

    O Zecharia É UM IMPOSTOR. A teoria do Big Splash não fala de Nibiru nem de Tiamat, e sim de uma proto-Terra, e um outro planteóide que é chamado de Thea ou Téia entre os cientistas. Da colisão, que aconteceu pouco mais de 4 bilhões de anos atrás, só sobrou a Lua e a Terra. O núcleo do planetóide Téia mergulho no manto da Terra e juntou-se ao núcleo da mesma. Parte do material ejetado caiu de volta na Terra, e grande parte entrou em órbita, formando a Lua. Não houve nenhum planeta sobrando para voltar e assombrar a Terra.

    E de tudo isto, os Sumérios não sabiam patavina. É tudo invencionisse daquele grande trambiqueiro do Sitchin.

    Thumb up 1
  10. Pelo que está escrito aqui então o Dr. Zecharia Sitchin tinha razão em interpretar as tabuinhas de mais de 7 mil anos da Suméria e dizer que o planeta Nibiru se chocou com o planeta que era chamado Tiamat (o monstro das águas) formando a Terra e a Lua, despejando o restante de água no que é hoje o cinturão de astróides. Se isso está certo possivelmente vão encontrar logo (se é que já não encontraram) o tal planeta Nibiru, Planeta X ou coisa que o valha.
    E o sujeito já foi massacrado, chamado de impostor, de louco e coisas menos cotadas…

    Thumb up 0
  11. Agora ai bate uma dúvida na cabeça dos chefões da NASA, migraremos para a Lua ou para Marte?

    Thumb up 0

Envie um comentário

Leia o post anterior:
careca
Dicas preciosas para diminuir a queda de cabelo

Você diz para si mes...

Fechar