Não param de surgir crateras gigantes na Sibéria

Crateras da Sibéria, tenho um pedido para fazer a vocês. PAREM DE APARECER. Vocês estão nos assustando.

Para você que nunca ouviu falar nesse assunto e está boiando mais do que quando alguém tenta explicar o que é o Gato de Schrödinger: pelo menos sete crateras misteriosas foram recém-criadas e oficialmente descobertas na Sibéria.

Se você achou muito, calma. As imagens de satélite da região sugerem que devem existir pelo menos 20. A descoberta da primeira delas (de uma sequência de três só no ano passado) causou uma pequena tempestade na mídia, precisamente porque ninguém tinha ideia de como elas foram criadas.

Desde aquela época, uma equipe de pesquisadores foi a campo e explorou o interior de uma das crateras para ver o que poderia ter causado o surgimento delas de forma tão repentina.

Como essas crateras surgiram?

Essa expedição não revelou quaisquer fatos concretos, mas a maioria dos geólogos agora suspeitam que as crateras da Sibéria surgiram devido a um aumento de temperatura verificado no país, levando ao derretimento de camadas de gelo que, por sua vez, levaram a liberação de gases subterrâneos que provocavam um enchimento de cavidades subterrâneas, o que levou, finalmente, a explosões que causaram a formação das crateras.

Além da causa da criação das crateras, o aparecimento dessas crateras também desencadeou um debate sobre o termo usado para descrevê-las. Isso porque o termo cratera é geralmente associado com explosões de superfície ou (ainda mais frequentemente) com colisões entre corpos celestes. Por esse motivo, muitos investigadores começaram a referir-se às crateras como funis.

O que sabemos de concreto até agora?

Até agora, parece que a pesquisa sobre as crateras, que está sendo liderada por Vasily Bogoyavlensky, professor afiliado com a Academia Russa de Ciências, indica que há muito mais delas em torno das penínsulas Yamal e Taimyr, e que parece provável que daqui para frente apresentem um risco à vida de quem mora por ali.

O professor pesquisador afirma que os moradores de uma cidade vizinha que testemunharam a criação de uma das crateras, a partir de uma distância, disseram que viram um clarão e sentiram o chão tremer. Pensa no pânico!

Bogoyavlensky também disse que acredita que muitos dos pequenos lagos na área provavelmente surgiram pelo mesmo processo de formação dessas crateras – o que chega a ser assustador, uma vez que ainda não nos demos conta do poder dos fenômenos que estão acontecendo por lá.

Ele acrescentou que, em um local, uma grande cratera parece estar cercada por várias outras crateras menores. Fotos de satélite mostraram a existência de pingos (montes que se desenvolvem na superfície devido ao derretimento do gelo que escorre e depois recongela) nos pontos onde as crateras mais tarde se formaram, sugerindo uma ligação entre os fatos. [phys]

Por: Gabriela MateosEm: 4.03.2015 | Em Bizarro, Outras, Principal  | Tags: , ,  
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)
Curta no Facebook:

Uma resposta para “Não param de surgir crateras gigantes na Sibéria”

Deixe uma resposta