Mãe que não vacinou filhas muda de ideia depois que as três ficam doentes

Por , em 5.10.2016

A norte-americana Kristen O’Mera costumava ser uma das mães que, com medo de possíveis efeitos colaterais causados por vacinas, decidiu não vacinar suas três filhas. Convencida pelo movimento anti-vacinação, Kristen mudou de ideia quando viu suas três meninas – uma de seis anos e gêmeas de três anos – ficarem doentes.

“Foi horrível, e isso não precisava acontecer, porque eu poderia tê-las vacinado. Me senti culpada, muito culpada”, disse ela. As três crianças pegaram rotavírus, doença que pode ser evitada com vacina, e sofreram com dores, febre e problemas digestivos por várias semanas.

Kristen é professora e quando teve a primeira filha, “vasculhou toda a internet” atrás de informações sobre os efeitos colaterais de vacinas, e ficou “muito convencida” de que elas trariam mais desvantagens que vantagens para as crianças.

“Coloquei minhas filhas em risco. Queria ter dedicado mais tempo pesquisando os dois lados da situação antes do nascimento das minhas filhas”, conta. Agora, as três crianças estão com a vacinação em dia, sem nenhum efeito negativo.

A maioria dos pais que decide não vacinar seus filhos faz isso por acreditar que a intervenção não é necessária ou por temer que as crianças tenham autismo por causa da vacina – acusação que já foi desbancada pela ciência repetidamente. Mesmo assim, cada vez mais pais nos EUA decidem não vacinar suas crianças.

“Queria compartilhar minha história… Se isso ajudar alguém a mudar de ideia, isso será ótimo”, justifica Kristen. [ABC News]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (6 votos, média: 3,50 de 5)

10 comentários

  • Claudia Melo:

    E isso porque é professora, então deveria ser uma pessoa esclarecida. É ignorância negar proteção para as crianças.

  • Fernando Monteiro:

    Assim como determinados alimentos, certas vacinas podem causar alergias. A maioria, contudo, pode ser protegida por elas… E aí?

  • gloria:

    Se vacina ñ deixasse crianças ficarem doentes e morrerem , os hospitais pediátricos ñ estariam tão cheios. AS CRIANÇAS TERÃO OUTRAS DOENÇAS!

    • Cesar Grossmann:

      Gloria, as vacinas tem eficácia próxima de 100%, mas não 100%, sempre vai ter alguém que a vacina “não pegou”, e é por isso que é preciso vacinar todas as crianças. Sore os hospitais pediátricos, qual a principal razão de internação? AS CRIANÇAS VACINADAS TERÃO MENOS DOENÇAS.

  • Bigleobel:

    ESSE EXEMPLO DEVERIA SER COMPARTILHADO P/ ESCLARECIMENTO.
    LEÔNIDAS lOUREIRO

  • Carlos Lásaro Carnei:

    Estórinha pra boi dormir. A constatação dos malefícios das vacinas é fato, muito presente nas vidas humanas.

    • Cesar Grossmann:

      Que malefícios, pirou? A esmagadora maioria das pessoas que é vacinada não sofre efeitos colaterais e ainda por cima fica protegida de doenças que antes das vacinas matava muita gente.

    • Thiago Alcalde:

      É, vou falar para o meu tio que foi melhor ele ter tido paralisia infantil do que ter sido vacinado.

    • Jefferson Viana:

      Por favor não espalhe seu analfabetismo científico por aí, pode ocasionar o ma tragédia como morte de crianças.

  • Gabe:

    Da vontade de falar “bem feito” mas, não! As crianças nao devem pagar pela ignorância dos pais…

Deixe seu comentário!