Seu cachorro tem uma memória melhor do que você pensa

Por , em 24.11.2016

Ninguém duvida de que cães podem ser treinados para lembrar de comandos e nomes de objetos. Eles também obviamente se lembram de pessoas e lugares.

Agora, um novo estudo liderado pela pesquisadora Claudia Fugazza e seus colegas da Universidade Eotvos Lorand, em Budapeste, Hungria, descobriram que os cães possuem um tipo de memória mais complexa.

Nas pessoas, ela é chamada de memória episódica, e envolve um sentido de si mesmo. Nos animais, não é algo muito fácil de se testar, uma vez que as tentativas de entender o pensamento e a memória não verbais são complicadas.

Para isso, os cientistas desenvolveram uma técnica conhecida como “treinamento Faça-Como-Eu”, bastante surpreendente.

O treinamento

Neste treinamento, os cães aprendem a imitar qualquer ação do treinador. Primeiro, o treinador faz algo como tocar um guarda-chuva aberto com a mão. Em seguida, diz ao cão: “Faça”. O cachorro deve bater no guarda-chuva com a pata, supondo que o treinamento esteja indo bem.

Depois que os cães aprendem o comando, os pesquisadores mudam para um tipo diferente de treinamento, ensinando os cães a se deitar em um tapete como uma resposta a uma nova ação do treinador, em vez de esperar por um “Faça”.

Finalmente, eles adicionam mais um passo ao estudo: depois que um treinador faz algo que o cão nunca viu antes, como tocar um guarda-chuva perto do tapete com a mão, leva o cão para trás de uma tela por um minuto. Então, volta para o tapete e, presumivelmente para a surpresa do cachorro, diz: “Faça”.

Os cães no experimento imitaram o que o instrutor tinha feito antes.

Inesperado

Os cães recordaram um evento para o qual não tinham se concentrado. De acordo com a Dra. Fugazza, um aspecto reforça essa conclusão: os cachorros tendiam a deitar-se imediatamente quando voltavam para o tapete, sugerindo que suas cabeças estavam no modo “Deitar-se”, e não no modo “Faça”.

Além disso, os cães não eram tão bons no comando de imitação quando ele era imprevisto, que é o que se espera da memória incidental episódica, em vez de lembrar uma ação para um comando esperado.

Outros experimentos sugeriram que chimpanzés, ratos e pombos também têm memória episódica. Mas este estudo com cães é “a evidência mais forte” até agora, porque os eventos que eles se lembraram são mais ricos “em conteúdo e contexto” do que os de pesquisas anteriores.

Ele lembra

Jonathon D. Crystal, pesquisador da Universidade de Indiana (EUA) que estuda memória episódica em ratos, disse que as conclusões do novo estudo são fortes, embora seja muito difícil garantir que uma memória seja verdadeiramente incidental em uma situação de treinamento.

Segundo ele, a memória episódica humana é perdida na doença de Alzheimer. Os cientistas estudam a memória animal na esperança de aprender a combater essa perda. O trabalho com os cães oferece uma nova técnica que poderia ser muito útil.

E o que isso significa para os proprietários de cães? Que eles provavelmente lembram o que nós fazemos mesmo quando não estamos tentando treiná-los. Logo, a memória dos cachorros pode ser mais parecida com a nossa do que esperávamos. Melhor tomar cuidado ao lidar com seu animalzinho de estimação! [NYTimes]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

Deixe seu comentário!