10 recentes descobertas incríveis da Segunda Guerra Mundial

A Segunda Guerra Mundial redesenhou o mapa do mundo, e causou mudanças sociais e econômicas que até hoje nos influenciam. Só que essas influências nem sempre são intangíveis. Veja aqui dez descobertas recentes que remontam àquele conflito sangrento:

1. Cartão postal enviado pelos pais de um soldado às irmãs dele

Belated Postcard
70 anos atrás, o soldado George Leisenring estava em recuperação no hospital do exército Camp Grand em Rockford, Illinois, e recebeu a visita dos seus pais, que prontamente enviaram um cartão postal para as irmãs Pauline e Theresa Leisenring, em Elmira, Nova Iorque.

O recado era simples: “Queridas Pauline e Theresa, chegamos em segurança, fizemos uma boa viagem, mas estamos bem e cansados”, no entanto, o cartão só chegou em 2012 na residência da família, 70 anos depois de enviado, e eles já não moravam mais lá.

2. Arte roubada pelos nazistas encontrada em apartamento na Alemanha

Romania Netherlands Art Heist
Cerca de 1.500 obras de arte de gênios como Picasso, Renoir, Matisse e Chagall haviam sido dadas por perdidas desde o bombardeio de Dresden, em 1945, até serem encontradas atrás de latas de comida apodrecida em um apartamento de Munique.

Valendo talvez bilhões de dólares, as obras foram achadas no apartamento de Cornelius Gurlitt, filho de Hildebrand Gurlitt, um negociante de artes que fora encarregado de cuidar das obras roubadas pelos nazistas.

Sem um emprego ou qualquer forma de sustento, Cornelius sobrevivia vendendo as obras de arte uma de cada vez, obtendo somente o dinheiro necessário para viver de forma discreta. Os investigadores esperam agora devolver as obras a seus legítimos donos.

3. Pombo correio encontrado com mensagem secreta em uma chaminé

3
Ao reformar a lareira de sua casa em Surrey, Inglaterra, David Martin descobriu uma mensagem codificada ainda presa ao esqueleto de um pombo correio.

Acredita-se que o pombo estava vindo de detrás das linhas inimigas em direção a Bletchley Park, Surrey, principal centro de descriptografia britânico durante a Guerra. A ave nunca chegou a seu destino, provavelmente porque estava cansada, desorientada ou perdida, e pousou na chaminé de Martin, onde morreu e ficou por 70 anos.

4. Barris de gordura, lançados a uma praia escocesa

4

Depois de uma tempestade que atingiu a Reserva Natural St. Cyrus, cerca de 160 km ao norte de Edimburgo, Escócia, foram encontrados barris de gordura de um naufrágio da época da Segunda Guerra.

Os barris de madeira já haviam se desintegrado há muito tempo, mas o conteúdo dos mesmos manteve seu formato, e ainda estavam brancos abaixo dos mexilhões.

Provavelmente, a gordura veio de um navio mercante afundado durante a Segunda Guerra, e tem alcançado a praia durante as tempestades mais fortes, a cada poucas décadas. Além da gordura, também foram descobertos trilhos, bunkers de concreto e folhas de ferro corrugado, usados para construir defesas costeiras durante a guerra.

5. Campo de batalha encontrado incólume


Em 2010, o ex-capitão do exército Brian Freeman encontrou um campo de batalha cerca de 8 km da aldeia Eora Creek, nas florestas da Papua Nova Guiné, com os restos mortais de soldados japoneses.

Acredita-se que o local foi o campo da última batalha importante entre as forças japonesas e australianas. Ele era conhecido pelos habitantes locais, que caçavam nas florestas em torno do mesmo, mas evitavam a área com medo dos espíritos dos mortos. Acredita-se que era uma posição importante da defesa japonesa, bem como um centro hospitalar na época.

6. Supersubmarino japonês

6

O I-400 era o maior e mais avançado submarino de sua época, sendo capaz de viajar uma volta e meia em torno do globo sem precisar reabastecer, além de liberar três bombas de 1.800 kg.

Um destes submarinos, desaparecido desde 1946, foi encontrado a sudoeste da costa de Oahu, a mais de 2.300 pés de profundidade (cerca de 700 metros). Ele havia sido capturado no fim da Segunda Guerra pelos militares americanos e mantido em Pearl Harbor para inspeção.

Quando se iniciou a Guerra Fria, os soviéticos exigiram ter acesso ao mesmo, segundo um acordo da Segunda Guerra, mas os Estados Unidos, que não queriam que a tecnologia caísse em mãos soviéticas, negaram ter qualquer conhecimento sobre a localização do veículo.

7. Milhões de dólares em lingotes de prata

7

Em 1941, os nazistas afundaram um navio mercante a cerca de 480 km da costa da Irlanda. O naufrágio continha aproximadamente 1.547 lingotes, ou 55 toneladas de prata, valendo cerca de US$ 36 milhões (mais ou menos R$ 85 milhões). O navio, chamado Gairsoppa, estava fazendo uma rota da Índia a Liverpool, quando uma tempestade forte e falta de carvão fez com que se afastasse do comboio militar.

Um U-boat nazista encontrou e torpedeou o navio e, dos 86 homens a bordo, apenas um sobreviveu a longa viagem até a praia.

8. Bomba explode e mata operador de escavadora

8

Um operador de escavadeira, trabalhando em uma construção na Alemanha, inadvertidamente movimentou uma bomba que estava enterrada por décadas nos restos de uma construção na Alemanha.

A explosão o matou e feriu outros oito trabalhadores. Prédios e carros em torno do local foram abalados, e a explosão foi sentida a um quilômetro de distância.

A bomba foi lançada no local pelos aliados nos anos 1940, em um esforço para paralisar a guerra nazista. Fábricas no noroeste da Alemanha eram o alvo. Até hoje, explosivos são encontrados na região.

9. Restos mortais em um bombardeiro

9
Em julho de 1943, um bombardeiro SDB-4 Dauntless decolou do Aeroporto de Turtle Bay, na Ilha Espiritu Santo, nas Novas Hébridas (atualmente chamadas de Vanuatu), e nunca retornou. O Sargento Thomas L. Meek, de 19 anos, e o Capitão Henry S. White, com 23 anos, estavam nele.

O avião caiu em um recife de corais próximo, mas as buscas não deram resultados até 2010, quando restos dos dois militares foram encontrados. Além disso, foram achadas moedas americanas e australianas, as barras do capitão, e uma identificação militar americana do Sargento, com nome e número de serviço.

Como não foi possível identificar quem era quem, os dois militares foram enterrados em um mesmo caixão no cemitério militar em Arlington.

10. Submarino alemão

10

Em abril de 1944, um submarino U-550 torpedeou o navio-tanque SS Pan Pennsylvania a cerca de 112 km a sul de Nanticket, Massachusetts. O navio estava a caminho da Grã-Bretanha com 140.000 barris de gasolina.

Após torpedear o navio, o submarino tentou se esconder abaixo do tanque, mas foi descoberto pelo USS Joyce, um dos três navios escolta do tanque. O Joyce danificou o submarino com cargas de profundidade, forçando-o a subir à superfície, onde foi atacado por outro dos navios.

A tripulação abandonou o U-550 depois de preparar cargas explosivas no mesmo, para afundá-lo definitivamente. Seu local de seu repouso final permaneceu um mistério por quase 70 anos. [Odee]

Bônus: Soldados mortos em batalha, da Primeira Guerra Mundial

soldados congelados preservados 1 guerra mundial 2

A Primeira Guerra Mundial aconteceu principalmente na Europa, durante o período de 1914 a 1918, e mobilizou cerca de 70 milhões de militares, com pelo menos 9 milhões de baixas. Era chamada de Grande Guerra, e era a Guerra Para Acabar com Todas as Guerras. Até iniciar a Segunda Guerra Mundial.

Ninguém espera encontrar corpos de soldados desta guerra que começou 100 anos atrás, mas é exatamente isto que está acontecendo na vila alpina de Peio. São baixas da Guerra Branca, uma parte obscura daquela guerra, que aconteceu a altitudes de mais de 1.900 metros. As tropas da Itália recém unificada, chamados Alpini, lutaram contra os Kaserschützen, os equivalentes austríacos, controlados pelos Hapsburgos, em maio de 1915.

soldados congelados preservados 1 guerra mundial 1

Com o derretimento das geleiras causado pela Mudança Climática, começaram a aparecer primeiro diários, cartas para familiares e cartas de amor, e outros objetos pessoais, seguidos de armas e munições, saindo do meio do gelo, até que começaram a aparecer corpos congelados, perfeitamente preservados pelo frio.

Entre as descobertas, em uma trincheira, dois soldados austríacos, que tinham 17 e 18 anos quando morreram, com buracos de bala nos crânios, em outra trincheira, três solados, provavelmente padioleiros austríacos, presos no mesmo bloco. Todos os corpos encontrados, cerca de 80 até agora, estão sendo enterrados no cemitério de Peio, Itália.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 4,67 de 5)
Curta no Facebook:

Deixe uma resposta