Humanos evoluíram de uma espécie de tubarão pré-histórico?

Publicado em 17.06.2012

A mandíbula foi um ganho considerável na evolução das espécies. Muitos anos depois de já haver animais vertebrados, ela ainda não havia sido incorporada no crânio dos seres mais desenvolvidos. Esta vantagem anatômica, surgida por volta de 400 milhões de anos (no chamado período Siluriano), foi adquirida no mar. E um dos “pioneiros da mandíbula”, conforme explicam cientistas irlandeses, parece ter sido um ancestral do ser humano.

Uma informação biológica não muito divulgada é que os primeiros peixes a dominarem os mares do planeta eram tubarões. Ou melhor, os ancestrais dele. A partir deste tubarão rudimentar, outras espécies de peixe foram se emancipando.

Estas espécies primitivas tinham esqueleto feito de cartilagem. Mas uma das primeiras que se desmembrou do tubarão, adquirindo estrutura óssea rígida, seria o ponto inicial da linhagem que acabaria dando origens a nós, Homo Sapiens.

Cientistas da Universidade de Dublin (Irlanda), que estudavam estas ligações evolutivas, imaginavam que este “ponto inicial” já fosse distinto do tubarão. Aparentemente, no entanto, não era tanto assim: há cerca de 290 milhões de anos, viveu nas águas do planeta um peixe chamado Acanthodes bronni (foto abaixo).

Este seria o peixe do qual partiram os animais com esqueletos avançados que viriam no futuro. O nome científico, por si próprio, remete à classe Acanthodii, que já foi completamente extinta há muito tempo.

A partir de um minucioso estudo ósseo, baseado em fragmentos de fósseis conservados em museus, os pesquisadores da Irlanda traçaram uma suposição de árvore genealógica do nosso ancestral marinho, e descobriram uma série de semelhanças com o tubarão. Em suma: somos mais aparentados com os tubarões do que imaginávamos há até pouco tempo.[LiveScience / Daily Mail]

Autor: Stephanie D’Ornelas

É estudante de jornalismo, adora um café e um bom livro. Curte ciência, arte, culturas e escrever, mesmo que sejam poesias para guardar na gaveta.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

25 Comentários

  1. o pessoal não consegue assimilar que a vida começou na água e ramificou-se para a terra, sempre sendo manipulada pelas “intempéries” do planeta, que influenciam aos organismos a sua impressão seja do céu seja na terra…….e na água!!

    Thumb up 1
  2. Essa teoria é bem legal e poderia confirmar a teoria do Macaco áquatico que diz que o ser humano adaptou-se a vida marinha e passou a ser ereto.

    Thumb up 1
  3. Nossa, quanta gente ignorante comentando barbaridades aqui. Há uma série de desdobramentos de adaptações que vão separando diferentes linhas de espécies. Os humanos não vieram de “macacos”, nós temos um ancestral em comum com eles, e antes disso houve um peixe que começou a desenvolver esqueleto. Se vocês não têm conhecimento sobre o assunto, porquê vêm aqui expôr sua ignorância em público?

    Thumb up 9
  4. Talvez isso explique a natureza predatória do ser humano em relação aos seus semelhantes.

    Thumb up 8
    • Cientistas burros! se fosse assim: poderiamos mergulhar sem afogarmos e nosso corpo não sentiria frio algum etc; pois! teriamos as qualidades geneticas dos tubarões! afinal evoluimos ou desvoluimos?

      Thumb up 0
    • Roberto Souza, é óbvio que não teríamos. Esse ancestral ligado aos tubarões existiu há milhões de anos atrás. As adaptações já nos levaram para bem longe deles, geneticamente falando. Sua noção de evolução parece ter pouco ou nada a ver com o que significa em ciência. Depois os cientistas é que são burros…

      Thumb up 14
  5. Sou cristão e acho que a vida está mergulhada em processos metafísicos e filosóficos profundos onde se faz necessário para céticos ter aonde se apoiar frente as maravilhas do mundo natural. Não sou totalmente contra o processo evolucionário porque o processo de evolução não descarta uma Inteligência Criadora e Mantenedora, mas acho que para muitos já se tornou uma religião.

    Thumb up 10
  6. Evolução é uma coisa muito complexa,por exemplo muitos especialistas afirmam que as aves são descendentes dos dinossauros e hoje nós vemos aves com características parecidas com a dos répteis.Embora o ser humano não possua características parecidas pode haver possibilidade de ser uma ramificação desta exista espécie,acredito que muita polêmica vai vir por aí!!

    Thumb up 3
    • Mas acontece que Dinossauros eram répteis.

      Thumb up 0
    • Sim eram répteis,eu afirmei apenas que eles possuiam característica parecidas com aves,algumas dela eram
      -Pés com três dedos.
      -ossos ocos,hoje apenas as aves possuem essa característica.
      -pescoço alongado em forma de “S´´.
      O Archaeopteryx que significa “ave original´´que viveu na mesma época que os dinossauros,era uma ave,mas possuia características como a dos dentes parecidos com os reptilianos,então acredita-se ela era um elo entre aves e répteis!!!

      Thumb up 7
  7. é incrível como até hoje existam pessoas que só consigam entender a evolução (ou se preferir progresso) como um processo linear…

    a evolução é cheia de ramificações, desvios e becos sem-saída…

    tem gente aqui que não tá falando coisa com coisa e botando no mesmo saco coisas que não são iguais…

    Thumb up 20
    • Enquanto você não abrir o saco e dizer quem é vai ficar tudo no mesmo saco mesmo

      Qualquer um que fez ensino médio sabe que evolução não é “linear”, nem que seja SÓ por causa daquelas “árvores” de evolução, ou a “árvore da vida”.

      Thumb up 4
  8. Se formos considerar a evolução dos animais, depois das bactérias e protozoários, a partir do ponto com o qual estamos mais familiarizados, que são os cordados/vertebrados, é conhecido, e até estudamos no ensino médio, que o modelo de evolução seria:

    -► Peixes (peixes ósseos ex.: Acanthostega);
    –► Transição Peixes-Anfíbios (ex.: Ichthyostega);
    —► Anfíbios;
    —-► Répteis:
    ——-► Sauropsida -► Dinossauros ─► Aves;
    ——-► Synapsida -► Transição Répteis-Mamíferos ─► Mamíferos;

    É que dizer que “os mamíferos” vieram de “peixes de quatro patas” parece coisinha pouca, mas dizer que “nós humanos” viemos, daí já fica difícil não ver a bizarrice. E pensar se, por acaso, aquele peixe no aquário não teria um grau de parentesco com sua família pré histórica…

    E tem mais, olha só: já “fomos”:
    peixes (nadamos), anfíbios (pulamos), répteis (rastejamos!), mas nunca fomos aves!!! Será que é por isso que tanta gente tem o sonho de voar?
    Bom, um grande passo para “evoluirmos” para aves é ter também o cérebro do tamanho de uma ervilha! Então já´ tem até gente no caminho certo…

    Thumb up 29
    • O exemplo citado de peixes ósseos não foi bom, o Acanthostega já é quase igual ao Ichthyostega. Já o Eusthenopteron é o peixe ancestral comum dos quadrúpedes.
      E o Acanthodes (do artigo) veio ainda antes dos peixes ósseos, como é dito.

      Ichthyostega —► http://hypescience.com/como-se-moviam-os-primeiros-animais-terrestres/

      Thumb up 3
    • Lê o texto direito… tanto esta espécie de tubarão pré-histórico quanto esse “macaco” fazem parte da mesma linha de evolução.

      Thumb up 8
  9. Minha gente, não julguem um assunto inteiro pelo título, mas pelo conteúdo abordado, e nem sempre o que a reportagem diz vai ser a síntese completa do estudo, basicamente é só uma apresentação, por isso recomendo que antes de definir “certezas” procure-se conhecer o assunto mais a fundo. Milagre não ter aparecido gente em peso falando criacionites, pelo menos até agora.
    Não, não evoluímos de tubarão “diretamente”, mas após várias sucessões consequentes: saída para a terra firme, anfíbios, répteis, mamíferos-primatas-hominidae-nós. O que o assunto aborda é o desenvolvimento das mandíbulas, que teria começado por nossos amigos cartilaginosos, e herdado pelos demais vertebrados, várias passagens evolutivas antes até chegar ao nosso desenvolvimento. Isso é bem válido, pois sabemos que os tubarões são campeões de sobrevivência sem comparação no reino animal, eles nadam pelos mares desde bem antes dos dinossauros surgirem, continuaram depois da extinção dos dinossauros e possivelmente vão continuar depois da extinção dos mamíferos, no futuro. O mais interessante que é as mudanças físicas desses animais foram muito poucas ao longo dessas centenas de milhões de anos, sinal de que como organismo alcançaram a “perfeição” há muito tempo em sua história evolutiva.
    Concluindo, em termos evolutivos, considero somos mais próximos desse ancestral “tubaresco” na evolução da mandíbula do que na evolução de outras características físicas, pois muito menos alterações se sofreu nesse aspecto do que nos demais aspectos.

    Thumb up 13
    • Mas eu defendo a evolução, não o darwinismo. O darwinismo é evolucionista, mas o evolucionismo não é exclusivamente darwinista.

      Thumb up 11
    • Mas é muito curioso as coisas acontecerem desse jeito:
      ─► animais de todas as classes coexistiram desde 200 milhões de anos atrás (contando os mamíferos, que vieram por último);
      ─► em todas as classes, não é possível observar uma transformação tão gritante quanto a que levou a nossa espécie.
      ─► As classes se encontravam em um nível mais próximo uma das outras: proporcionalmente menos evoluídas.
      ─► Mas esta proporção não se manteve depois: muitos animais mudaram pouco e outros mudaram bem mais devagar, quando comparada a nossa evolução, que disparou na frente.
      ─► E depois, chegamos ao topo, sem nem uma ou duas espécies equiparáveis… parece meio “não-natural”. A não ser que nos consideremos mesmo ‘exterminadores’, por natureza, de qualquer espécie que ameace o nosso domínio sobre o planeta. (existem artigos que falam algo sobre isso, acredito que no LiveScience)

      Thumb up 5
    • Existem características que tornam os mamíferos mais inteligentes que seus antecessores, sinal de que são uma evolução direcionada ao intelecto. Não falo só de primatas, alguns animais marinhos, como os golfinhos e as orcas, apresentam um desenvolvimento mental curioso, também os canídeos e os elefantes surpreendem muitas vezes. Acho que sua dúvida está em porque classes mais antigas e que ainda existem não chegaram ao patamar inteligente dos mamíferos ou sequer os das aves, mas acho que porque estacionaram no processo de melhorias evolutivas, os anfíbios e répteis pouco mudaram desde que conquistaram a Terra, numa escala de menos tempo, o segundo lugar pra campeão de sobrevivência fica com os crocodilianos. Mamíferos e Aves começaram por baixo, e tiveram que evoluir pra poder existir, a lei da sobrevivência dos animais menores é a esperteza e a reprodução, pois a expectativa de vida é pequena, assim os mamíferos puderam dominar a Terra pós-mesozoica, eram mais preparados para os cataclismos da extinção.
      Em intelectos, há exceções tendência que citei: Cefalópodes são muito antigos, mas os polvos, por exemplo, possuem uma inteligência que chega a assustar os pesquisadores. Entre as aves, creio que habilidades mentais que devemos estudar seria os pombos, os corvos, as araras e as corujas, eles são interessantes.

      Thumb up 4
    • Eu quis dizer que a Evolução, um fato já comprovado, está além do Darwinismo, que ainda se mantém no patamar de teoria que tenta entender a evolução das espécies. Não que seja desprezível o darwinismo, é uma ciência importante, mas a evolução é tão complexa que ainda não fora entendida, está mais além, tem muito a ser aprendido. Por isso considero que o evolucionismo está além do darwinismo, porque evolução é fato, e a origem das espécies de Darwin é uma teoria, em busca de mapear os detalhes desse fato.
      Há quem defenda que a evolução da vida é um fenômeno galáctico, e os planetas são apenas algumas “casas” onde ela se se instala. Assim a vida não seria terráquea, nem marciana, mas um processo universal. É um estudo astrobiológico, na verdade cosmobiológico, mas também estaria inserido no evolucionismo, embora não seja darwinista.

      Thumb up 5
  10. Essa gente estão querendo ganhar fama a qualquer custo….parece que vivem especulando em cima de teorias próprias,sem a minima consideração para com o leitor…!
    Tubarão só faltava essa.

    Thumb up 1
    • Interessante essa observação, Sylvio. Não faltam teorias! Em tempo: acredita-se que evoluímos de um ancestral comum, não dos macacos.

      Thumb up 24
    • e esse ancestral comum veio de uma forma de vida marinha… por que não de um ancestral comum do tubarão?!

      “macacos” ou “tubarões”… uma não anula a outra…

      Thumb up 11

Envie um comentário

Leia o post anterior:
abajures_quanticos
Spins, abajures e 1001 noites

A spintrônica oferec...

Fechar